Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Justiça nega indenização a flanelinha por queda de viaduto em Brasília

Homem que trabalhava como guardador e limpador de carros na Galeria dos Estados disse que perdeu renda com queda de viaduto, em 2018

atualizado 29/03/2022 19:31

Foto aérea de viaduto que caiu no Eixão. É possível ver parte da pista quebrada, várias árvores ao redor e ao longe prédios do Setor Bancário Sul - MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

A 7ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) negou indenização a um flanelinha que trabalhava na parte de baixo do viaduto sobre a Galeria dos Estados, que desabou em fevereiro de 2018 na área central de Brasília.

Os desembargadores que analisaram o caso entenderam que não há relação entre o acidente e a perda de renda do autor, que poderia trabalhar em outro lugar.

0

O homem trabalhava como guardador e lavador de carros no estacionamento do local. Depois do acidente, os estacionamentos da área da Galeria dos Estados foram demolidos ou interditados para as obras de recuperação.

O flanelinha processou o Distrito Federal e alegou que o desabamento ocorreu por culpa do governo. O GDF disse que não poderia indenizá-lo porque os lavadores de carro não viram donos da rua ao receberem autorização para trabalharem no local.

Mais lidas
Últimas notícias