Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Ibaneis anuncia vacina para quem tem 66 anos a partir de sábado (3/4)

Ministério da Saúde está enviando ao Distrito Federal 116 mil doses de vacinas, mas a maioria é para a segunda aplicação

atualizado 01/04/2021 11:46

O governador Ibaneis Rocha entrega nessa quarta-feira (30:9), o Centro de Radioterapia do Hospital Regional de Taguatinga (HRT)Hugo Barreto/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, nesta quinta-feira (1º/4), mais uma etapa da vacinação no Distrito Federal. De acordo com o chefe do Executivo distrital, a partir de sábado (3/4), pessoas com mais de 66 anos começam a ser imunizadas contra o novo coronavírus na capital da República.

A ampliação é possível graças a uma nova remessa, enviada pelo Ministério da Saúde ao DF, com 116 mil doses de vacina contra a Covid-19. A maior parte, porém, será destinada à aplicação da segunda dose, devido à redução na previsão de entrega dos imunizantes para o mês de abril.

“Vamos receber 100 mil doses de vacina para garantir a vacinação da dose 2 dos já imunizados com a dose 1, ficando disponíveis para um novo grupo somente o quantitativo que garante a imunização do público de 66 anos e início de vacinação da segurança pública”, disse Ibaneis Rocha à coluna Grande Angular.

Os idosos não precisam realizar agendamento para receber a imunização. Basta ir a um dos postos, portando um documento de identidade.

Ainda não há previsão para a abertura de novos agendamentos para profissionais de saúde da rede privada nem para outras categorias consideradas prioritárias, como da área de segurança pública e professores.

Em publicação no Twitter, Ibaneis disse que o objetivo é de manter “o forte ritmo de vacinação no Distrito Federal”. Para ampliar a faixa etária, segundo o governador, foi necessário redimensionar o estoque que o DF ainda possui.

“Meu planejamento era vacinar também o público de 65 anos, mas teremos que esperar por uma nova remessa de imunizantes. Espero que o Ministério da Saúde possa liberar uma nova remessa o mais breve possível”, pontuou.

Veja o post de Ibaneis:

Ponto facultativo

Embora haja ponto facultativo e feriado nos próximos dias, a campanha de imunização ocorrerá normalmente até domingo (4/4).

“Terá na quinta, na sexta, no sábado e no domingo. No feriado, não vai parar. A solução para a crise é a vacinação em massa. Por isso, tão logo seja aberta a vacina para a sua faixa etária, procure um posto para se imunizar”, garantiu o secretário de Saúde, Osnei Okumoto.

De acordo com o titular da pasta da Saúde, o Distrito Federal é o ente federativo que mais vacina a população, proporcionalmente. Entre as pessoas que estão aptas à imunização – ou seja, aquelas com idade acima dos 18 anos –, 12,9% já receberam pelo menos a primeira dose.

Em quase 90 dias da campanha de vacinação contra a Covid-19, o Distrito Federal já imunizou 12,9% da população-alvo (adultos com 18 anos ou mais). De acordo com a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), o DF tem 2.309.944 pessoas acima dos 18 anos.

Para se obter a cobertura vacinal, deve-se considerar somente a população-alvo, uma vez que ainda não há fórmulas disponíveis para crianças e adolescentes. Até o momento, já foram imunizados 297.956 integrantes do grupo prioritário. Com a segunda dose, foram 75.485 vacinados, o que corresponde a 3,27% de cobertura.

Das 448.410 doses recebidas pelo Distrito Federal, 415.980 já foram distribuídas para as redes regionais de frio, e o restante está armazenado na Rede de Frio Central, no Parque de Apoio.

Considerando as doses distribuídas, já foram administrados 92,03% do total distribuído para aplicação da primeira dose e 81,86%, para a segunda. Atualmente, são utilizadas as fórmulas Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac, e a vacina de Oxford, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e, no Brasil, pela Fundação Oswaldo Cruz.

Recorde de mortes

O Distrito Federal bateu, na quarta-feira (31/3), o recorde de mortes por Covid-19 registradas em um único dia. Foram contabilizados 117 óbitos entre os moradores da capital. Por conta do atraso nas notificações, as mortes não ocorreram, necessariamente, nas últimas 24 horas.

Desde o início da pandemia de coronavírus, o DF já notificou 344.364 contaminações e 6.029 óbitos em decorrência da doença. Nas últimas 24 horas, foram 117 mortes e 1.253 novas infecções.

Últimas notícias