Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

CEB amplia prazo para regularização de dívidas do comércio e indústria

A CEB Distribuição vai conceder uma semana a mais para a negociação dos débitos, com objetivo de evitar medidas como o corte de energia

atualizado 23/03/2021 14:52

Conta de luz da CEBHugo Barreto/Metrópoles

A CEB Distribuição anunciou, nesta terça-feira (23/3), a ampliação, em uma semana, do prazo para regularização das dívidas referentes às contas de energia que não foram pagas. A oportunidade vale para os segmentos comercial e industrial.

Segundo a empresa do grupo Neoenergia, as condições especiais de negociação foram concedidas em razão do agravamento da pandemia da Covid-19.

“Embora não haja impedimento para suspender o fornecimento de clientes do setor com faturas em aberto, a distribuidora decidiu conceder prazo de mais uma semana para regularização. A companhia está convidando consumidores empresariais a sanarem os débitos”, disse a CEB-D.

A empresa destacou que a iniciativa tem o objetivo de evitar eventuais medidas administrativas, como negativação de crédito e, em último caso, corte do fornecimento de luz.

“Dilatamos o prazo para negociação, e estamos oferecendo condições diferenciadas, por entender que uma significativa parte do setor econômico teve as atividades afetadas pela crise sanitária”, disse o diretor superintendente de Atendimento ao Cliente da CEB-D, Gustavo Alvares Santos.

Quem tem débito em aberto com a companhia pode negociar para pagar a dívida à vista ou parcelada. De acordo com a CEB Distribuição, os acordos podem ser efetuados pela internet, por meio do site agenciavirtual.ceb.com.br ou por meio do teleatendimento gratuito, no telefone 116.

Se o cliente optar pela negociação presencial, pode procurar uma das lojas de atendimento localizadas nos postos do Na Hora.

Investimentos

A CEB Distribuição foi privatizada no início deste mês. Sob nova direção, a empresa informou que o resultado dos investimentos em ampliação, automação e modernização do sistema elétrico deve ser percebido em alguns meses pelos clientes.

“Um dos principais insumos para o comércio e a indústria, a energia elétrica de qualidade é determinante para o crescimento econômico da área de concessão. A disponibilidade de energia contribui para a atração de novos empreendimentos e geração de emprego e renda”, afirmou.

Mais lidas
Últimas notícias