metropoles.com

Após denúncias, CRM vai vistoriar HRG e poderá interditar hospital

O Conselho Regional de Medicina do DF fará vistoria no Hospital Regional do Gama (HRG) na próxima segunda-feira (16/8)

atualizado

Compartilhar notícia

Material cedido ao Metrópoles
Médicos denunciam lotação de 200% e déficit de profissionais no HRG
1 de 1 Médicos denunciam lotação de 200% e déficit de profissionais no HRG - Foto: Material cedido ao Metrópoles

O Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) confirmou as condições inadequadas de trabalho e de assistência à população no Hospital Regional do Gama (HRG). Um grupo de 19 médicos e o Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico-DF) denunciaram irregularidades no HRG.

Presidente do CRM-DF, Farid Buitrago disse à coluna Grande Angular, nesta terça-feira (10/8), que o conselho tem conhecimento, por meio de queixas de profissionais, sobre a existência de “condições inadequadas de trabalho, o que gera desassistência dos pacientes que procuram aquela unidade hospitalar”.

O CRM-DF fará vistoria no Hospital Regional do Gama na próxima segunda-feira (16/8). Segundo o presidente da entidade, se for constatado que o HRG não cumpre os requisitos mínimos necessários ao atendimento adequado aos pacientes, o conselho fechará a instituição.

“Interdição ética significa fechamento da unidade para reestruturação e adequação do atendimento à população. Não queremos chegar nessa medida extrema. Queremos que a Secretaria de Saúde tome providências o mais rápido possível, para evitar passar por uma interdição ética da unidade de saúde, o que prejudicaria ainda mais a população”, disse.

Recentemente, o CRM-DF fez uma vistoria no HRG e constatou que faltam recursos humanos no hospital, segundo Buitrago. “Os profissionais que se encontram naquela unidade trabalham sobrecarregados e não dão conta de atender à crescente demanda de pacientes que procuram o hospital. Isso gera problemas assistenciais e, muitas vezes, os pacientes ficam desassistidos”, destacou.

Confira trecho da declaração do presidente do CRM-DF:

O SindMédico-DF pediu ao CRM-DF a interdição do HRG, em função dos problemas considerados graves e dos “indícios de mortes evitáveis de pacientes”.

Após reunião com participação da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do DF (OAB-DF), o SindMédico-DF enviou o pedido de interdição para o CRM-DF, na segunda-feira (9/8). “Ficou confirmada a situação caótica daquele hospital, inclusive com ocorrência de óbitos evitáveis”, informou o presidente do sindicato, Gutemberg Fialho.

“Condições desumanas”

Na semana passada, a coluna Grande Angular revelou que um grupo de 19 médicos assinou um documento no qual alerta para a situação precária de trabalho e de atendimento no HRG.

Os servidores descrevem, por exemplo, que os pacientes são submetidos a “condições desumanas”. Alguns já ficaram até 120 horas sem qualquer avaliação médica, mesmo estando internados, segundo os médicos, “o que reflete o gritante desequilíbrio entre servidores e demanda populacional”.

“É triste e realmente inaceitável a realidade enfrentada pelos usuários citados que, muitas vezes, chegam ao pronto-socorro do HRG e não conseguem atendimento. Pior ainda a realidade dos que vencem a barreira da porta e são internados para se depararem com condições tão precárias a ponto de não terem avaliação e/ou prescrição diárias”, escreveram.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações