Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Amor eletrizante deixou Lago Sul sem luz por duas horas

Balões em formato de coração provocaram curto-circuito e apagão no bairro nobre da capital

atualizado 25/06/2020 15:58

Material cedido ao Metrópoles

Uma demonstração de amor deixou moradores do Lago Sul no escuro por mais de duas horas no último Dia dos Namorados, 12 de junho.

Os balões de gás hélio, em formato de coração, foram soltos, ficaram enroscados na fiação da rede elétrica e acabaram provocando um curto-circuito que deixou quase o bairro todo no escuro por duas longas horas.

O apagão afetou o fornecimento de energia entre a QI1 e a QI15 do Lago Sul.

O incidente tem um custo para a Companhia Energética de Brasília (CEB) com deslocamento de equipe e material empregado para a correção do problema. Além, claro, causa desconforto para as famílias que moram na região.

Para a estatal, o maior prejuízo é o impacto nos índices de duração sem energia (DEC) e frequência de quedas (FEC).

Essas ocorrências são reportadas diariamente para a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Se o sistema cair e ficar muito tempo sem luz (mais de três minutos), a CEB acaba descumprindo as metas de eficiência, o que pode gerar até mesmo a rescisão da concessão.

A prova do “crime passional” (foto em destaque) entrou para os arquivos da CEB e será usada para conscientizar os cidadãos a tomarem certos cuidados. Os apaixonados não foram localizados para prestar esclarecimentos.

Últimas notícias