No futebol feminino, o Timão parece o “chato que não sabe brincar”

A superioridade do Corinthians no futebol feminino sul-americano está ficando até meio chato para as adversárias. Só elas querem ganhar tudo

atualizado 03/01/2022 13:25

Tamires CorinthiansCarol Coelho/Getty Images

A jogadora corintiana Tamires (foto), foi eleita na última sexta-feira (31/12) a Rainha da América, prêmio conferido pelo jornal El País, do Uruguai, à melhor jogadora do continente em 2021.

Isso é apenas uma amostra da superioridade do Corinthians no futebol feminino de São Paulo, do Brasil e da América do Sul.

Tamires é lateral-esquerda do Timão e da seleção brasileira, tem 34 anos, e disputou este ano os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Pela primeira vez, a tradicional premiação do El Pais contou com a categoria feminina. No futebol masculino, Julián Álvarez, do River Plate, foi escolhido o Rei da América. Abel Ferreira, do Palmeiras, o melhor técnico.

Importante destacar que o Corinthians na temporada passada impôs a sua impressionante superioridade sobre os seus demais adversários no futebol feminino. Prova disto é que conquistou o Paulistão, o Brasileirão e a Libertadores, levando a Tríplice Coroa.

Para completar, o Timão é líder absoluto do Ranking Nacional de Clubes de Futebol Feminino 2021, elaborado pela CBF, contando com 88 times. 

A Ferroviária aparece em segundo, enquanto Flamengo e Santos dividem o terceiro lugar. O rubro-negro carioca caiu uma posição em relação ao ano passado, enquanto o Peixe subiu. As quedas de maior impacto, no entanto, foram nos clubes do Nordeste.

A supremacia é tão grande no continente sul-americano, que, nas redes sociais, surgiram memes dizendo que as adversárias já estariam ensaiando um movimento para reclamar que as meninas do Timão “não sabem brincar”. Só elas querem ganhar tudo.

 

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias