Libertadores: 6 brasileiros avançam com 5 técnicos estrangeiros

Mas o trabalho dos gringos ainda sofre resistências, invariavelmente de próprios colegas de profissão, como Carille e Joel Santana

atualizado 27/05/2022 14:02

A fase de grupos da Copa Libertadores da América definiu nessa quinta-feira (26/5) os times classificados para as oitavas de final, e o Brasil, dos oito participantes que entraram na disputa, garantiu a presença de seis times: Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG, Corinthians, Athletico-PR e Fortaleza. 

O América-MG e o RB Bragantino fracassaram. E o Fluminense caiu no qualifying, eliminado pelo Olímpia, no Paraguai.

Um detalhe curioso dessa leva de times brasileiros para a fase de mata-mata da Libertadores: dos seis que se classificaram, cinco são dirigidos por técnicos estrangeiros: Abel Ferreira (Palmeiras), Paulo Sousa (Flamengo), El Turco Mohamed (Atlético-MG), Vítor Pereira (Corinthians) e Juan Pablo Vojvoda (Fortaleza). O único brasileiro que passou de fase foi Felipão, com o Athletico-PR.

Mas o trabalho de gringos em nosso país ainda sofre alguma resistência, invariavelmente dos próprios colegas de profissão. Fábio Carille, técnico campeão pelo Corinthians e que recentemente fracassou no Athletico-PR, soltou esta:

“O trabalho do técnico estrangeiro está vinculado ao que os clubes proporcionam a ele. O Jorge Jesus e o Abel Ferreira são dois vencedores. Mas ninguém fala que, em dois anos, outros 15 passaram por aqui e não deram certo”, ressaltou.

Mais forte ainda foram as declarações do veterano Joel Santana, campeão por todos os grandes clubes do Rio de Janeiro. Primeiro ele vaticinou a queda de Paulo Sousa no Flamengo:

“Ele é fraco e substitui mal, escala mal. Uma hora a peteca vai cair. A torcida está muito brava. O trabalho dele não é bom, essa que é a verdade. Esse time do Flamengo estar depois do décimo colocado é impossível. Não desmerecendo o Cariocão, perder da forma que perdeu é ridículo”, disse o “papai” Joel.

Depois veio uma bomba contra Abel Ferreira, que tem sido lembrado para assumir a Seleção Brasileira, após a saída de Tite:

“O Abel, você vai me desculpar, não ganhou p** nenhuma na vida. Quem ganhou foi Mourinho, Guardiola e o do Liverpool (Klopp). O técnico pra ser da Seleção Brasileira tem que ter um currículo do tamanho da Seleção Brasileira. Só porque o Abel está fazendo essa ‘campanhazinha’ ai? Ele está com o melhor time do país ‘em dia’. Não estou dizendo que ele não tem currículo, mas pra dirigir a Seleção Brasileira? Pera aí”.

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Mais lidas
Últimas notícias