Audiência das TVs: os números do Ibope são corretos?

O Ibope divulgou as métricas que usará para aferir as audiências em 2022

atualizado 24/12/2021 16:21

Reprodução

O Instituto Ibope utiliza os dados divulgados pelo IBGE, que mostram a existência de 25.882 milhões de residências nas 15 principais regiões metropolitanas do país (ver quadro abaixo).

Com base nesses dados, o Ibope confere a cada ponto de audiência o alcance de 258.821 residências, e presume que 713 mil pessoas que moram nessas residências correspondam a um ponto. Na prática, isso significa dizer que existe uma média de 2,75 moradores por residência.

Esse é o ponto impreciso e incorreto dessa aferição, pois não dá para presumir que todas as pessoas na mesma residência estejam sempre assistindo ao mesmo programa simultaneamente. 

O Ibope parte da presunção de que todas pessoas gostam dos mesmos conteúdos, quando se sabe que há, em cada grupo familiar, gostos absolutamente distintos. 

Invariavelmente, enquanto as novelas atraem uma platéia majoritariamente feminina (e de idade mais avançada); os programas de variedades estão entre os preferidos das mulheres de menos idade; e o público masculino prioriza a programação esportiva e o conteúdo noticioso.

Não é correto afirmar que, numa casa onde residem em média três pessoas, todas elas vão assistir aos mesmos programas, dada a diversidade de interesse e de faixas etárias que compõem as famílias cadastradas pelo próprio IBGE.

Na verdade o Ibope deveria considerar um espectador por residência, o que refletiria com mais precisão a verdade das audiências das emissoras de televisão.

Para acompanhar as atualizações da coluna, siga o “Futebol Etc” no Twitter; e também no Instagram.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias