Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Liberte-se do caos e restaure o seu “eu” com a técnica Ho’oponopono

A meditação fácil e muito simples pode ser realizada a qualquer hora do dia e quantas vezes for necessário. Aprenda!

atualizado 18/07/2020 9:54

hoponoponoMetrópoles

Cuidar de si e se libertar do que faz mal é tarefa quase obrigatória em meio a tanto caos. A crise gerada pela pandemia de coronavírus invadiu lares em todo o mundo, sem nem bater à porta. Se a mente e a alma não estão sãs, como pode o corpo estar?

Para trabalhar o seu “eu” e restaurar a harmonia interior, a coluna Claudia Meireles lança luz sobre uma prática havaiana bem antiga. A técnica Ho’oponopono tem como foco quatro frases (simples, mas propensas a benefícios) que, quando repetidas, auxiliam na cura: “Sinto muito”, “Por favor, me perdoe”, “Eu te amo” e “Sou grato”.

Essa é uma meditação que trabalha, também, os relacionamentos interpessoais. O termo Ho’oponopono significa reparar. Para os antigos havaianos, o que precisa ser reparado são pensamentos intoxicados por memórias ruins do passado. O objetivo do mantra é fazer com que as pessoas entendam seus traumas e se libertem deles.

mulher-mergulhando

A técnica é acessível: basta repetir as “frases mágicas” conforme a necessidade do praticante (pronunciando-as ou apenas mentalizando-as), até se sentir livre da carga negativa. Indica-se efetuar sempre que algo desagradável ocorrer. Não há regras, nem número de repetições estabelecidos. Algumas pessoas mais aprofundadas no assunto costumam repetir 108 vezes, número considerado sagrado nessa atmosfera.

No caso das crises ansiosas, você pode recitar: “ansiedade abençoada, sinto muito, por favor, me perdoe, eu te amo, sou grato(a)”. Sim, a oração permite que abençoemos a ansiedade, para que ela seja acolhida com amor e nos liberte, trazendo a cura.

Outra maneira de meditar é pronunciando o próprio nome: “Claudia, sinto muito, por favor, me perdoe, eu te amo, eterna gratidão”.

Aprenda:

A meditação de arrependimento, perdão e transmutação ficou conhecida com o livro Limite Zero, de Joe Vitale, em que o autor relata a experiência do terapeuta Ihaleakala Hew Len em curar um grupo grande de criminosos com problemas mentais utilizando apenas o Ho’oponopono. De lá pra cá, a oração ganhou os adeptos do lifestyle “zen”.

mulher-sentada-de-costas-em-natureza

A jornalista e publicitária Marcinha Oliveira tem aprendido grandes lições durante a pandemia. Parte de sua evolução origina-se da procura por manter-se bem e com a mente saudável. Ela já experimentou o Ho’oponopono e garante que a técnica milenar pode mudar a vida de muita gente.

“Me sinto mais grata pelo que tenho conquistado, pela saúde, pela família, pela vida que tenho. Ultimamente, tenho focado em viver no agora, e estou tentando dar o melhor de mim em tudo. Não só estou empolgada com uma viagem ou com algum evento que estou planejando, mas no que estou vivendo agora, com menos pressa, menos ansiedade, menos vontade de ter coisas e, sim, tentando descobrir quem eu sou e o que posso fazer de melhor para o mundo”, relata a comunicadora.

marcinha-oliveira
Marcinha Oliveira

Marcinha revela à coluna que conheceu o mantra em uma viagem ao Havaí, em 2016, quando decidiu estudar sobre o assunto.

Outra personalidade que tem contato com a oração de cura e perdão é a musa fitness Aline Riscado. A influencer costuma conduzir lives em seu Instagram – plataforma na qual é seguida por 11 milhões de pessoas – destinadas ao Ho’oponopono.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Mais uma noite dessa linda e poderosa prática!??✨ Faça quantas vezes quiser! ?

Uma publicação compartilhada por ALINE RISCADO ?️➕ (@alineriscado) em

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias