*
 
 

Sexo deve ser uma atividade prazerosa, mas nem sempre é o caso. A experiência pode acabar em desastre, seja por falta de sincronia, intimidade ou comunicação e até mesmo devido à alta ou baixa de hormônios. A verdade é que ninguém merece uma transa sem graça. Por isso, selecionamos algumas dicas de como falar ao parceiro o que anda mal no sexo.

Educadora sexual, Karol Rabelo recomenda não abordar o assunto de forma tão direta, pelo menos não em um primeiro momento. “A melhor forma não é chegar e dizer de cara que a pessoa não é boa de cama, mas falar sobre as coisas que gosta e não gosta e ir conduzindo durante o ato sexual. No sexo, quando ambos estão excitados, as coisas são mais facilmente aceitas. Assim, causa menos tensão e o outro não fica chateado”, pondera.

Caso isso não funcione, Karol sugere partir para uma conversa sincera. “É preciso sentar e dizer: ‘Olha, não gosto que você faça isso, queria que você fizesse’. Talvez não seja bom dizer que está insatisfeito. O ideal é tentar contornar com muito respeito ao outro”, aponta.

E se o diálogo também não surtir efeito, Karol aconselha tentar uma forma mais lúdica de abordar a questão. “Acho interessante deixar bilhetinhos dizendo que está com tesão e o que você gostaria que o parceiro fizesse com você?”, sugere.

Karol também alerta que as mulheres precisam parar de fingir orgasmos. “Esse é o primeiro erro. Se você está gemendo, o parceiro vai achar que está mandando bem. Às vezes, as coisas só melhoram com um choque de realidade. É preciso falar que tais ações não estão dando prazer e não levam ao gozo”, destaca.

Já para a coach em sexualidade Aryanne Marques, a primeira coisa a se pensar em uma conversa na qual você vai expor o que não te agrada na hora H é preparar o ambiente. “Leve a pessoa a um local onde vocês se sintam bem e tenham privacidade. Não costumo indicar que essas conversas sejam feitas dentro de casa, principalmente na cama, até porque a cama deve ser um local de descanso e prazer”.

A segunda coisa é iniciar o diálogo abordando os aspectos positivos do seu par – fazer elogios ajuda a deixar o bate-papo mais leve. “Por exemplo, você pode dizer que ama o cheiro, o beijo ou o toque da pessoa. E quando for expor algo que não gosta na sexualidade, uma ação ou atitude, é importante falar da sensação em relação ao ato e não ao parceiro. Isso é essencial para o outro não se sentir ofendido”, ressalta.

Para Aryanne, riqueza de detalhes é outro fator importante. “É essencial que você consiga se expressar de maneira clara, o que está legal e o que merece ser mudado. Talvez a primeira relação depois da conversa não seja perfeita, mas depois as coisas vão melhorando”.

A consultora salienta que todo relacionamento saudável é feito de constantes evoluções, então vale tentar novamente se o outro não der ouvidos ao pedido. “É importante se esforçar, sempre tratando o outro com carinho”, finaliza.



 


sexoruimruim de camasexo fracocomo dizer