Escassez: coronavírus fecha maior produtor mundial de camisinha

A empresa Karex Bhd fabrica um de cada cinco preservativos do mundo, mas não há operação em nenhuma de suas fábricas há mais de uma semana

atualizado 31/03/2020 13:20

Preservativos de cores variadas abertos em cima de uma mesa Reprodução/ FreePik

Uma escassez global de preservativos é iminente, alertou o maior fabricante mundial do produto, devido à interrupção causada pelo coronavírus que levou a suspender a produção.

A Karex Bhd fabrica um de cada cinco preservativos do mundo, mas há mais de uma semana não produz em nenhuma de suas três fábricas na Malásia, devido à interdição imposta pelo governo para deter a proliferação do vírus.

Isso já representa um déficit de 100 milhões de preservativos, normalmente comercializados internacionalmente por marcas como Durex, fornecidos por sistemas de saúde pública como o britânico NHS ou distribuídos por programas de ajuda como o Fundo de População das Nações Unidas.

A empresa recebeu permissão de retomar a produção na última sexta-feira (27/03), mas só com 50% de sua mão de obra e uma isenção especial para indústrias essenciais.

Os outros países que são grandes produtores de preservativo são China, onde o coronavírus surgiu e provocou o fechamento generalizado das fábricas, e Índia e Tailândia, que só agora estão vendo uma disparada de infecções.

Últimas notícias