Cospe ou engole: mitos e verdades sobre engolir sêmen

Urologista e sexólogo desmistifica tabu e responde às perguntas mais frequentes sobre o assunto

Foto: Getty Images

atualizado 20/12/2019 13:56

“Cospe ou engole?”. Quem nunca se deparou com essa pergunta, seja por brincadeira em uma roda de amigos ou em meio ao dilema sobre o que fazer na hora H que atire a primeira pedra. O que fazer com o sêmen após a ejaculação masculina no sexo oral é uma grande dúvida – por tabus, “nojinhos” e até mesmo por crenças que nem sempre são verdade.

O sêmen, para quem não sabe, é uma secreção de cor branca amarelada, composta por espermatozoides e o líquido que vem da próstata, que mantém os espermas vivos. “Aproximadamente 15% do gozo é de espermas, o resto e formado por enzimas, ácido cítrico e líquidos. A quantidade varia entre 2 e 10 ml”, explica o urologista e sexólogo Celso Marzano – também conhecido como Dr. do Sexo, que acumula mais de 22 mil inscritos no Youtube.

Para desmistificar o assunto e deixar as pessoas mais seguras, Dr. Marzano respondeu para a Pouca Vergonha o que é mito e o que é verdade sobre o sêmen e sobre o ato de engolí-lo, ou mesmo deixar que ele entre em contato com a mucosa da boca. Confira:

Dá para pegar doenças sexualmente transmissíveis engolindo sêmen
Verdade. No caso do HIV, se o homem que ejacular for portador do vírus, pode haver contaminação por conta do contato da secreção com a mucosa da boca. Mas no caso de outras infecções, a chance de transmissão é pequena, já que o sêmen vai para o estômago. Em todo caso, é importante ressaltar que para relações sexuais sem camisinha em que vai haver a ejaculação na boca, é indispensável que se tenha o mínimo de intimidade e conhecimento prévio sobre a pessoa.

É obrigatório engolir o sêmen uma vez que ele está dentro da boca
Mito. A maioria dos homens gosta que o (a) parceiro (a) engula por uma questão de fantasia sexual, mas não é obrigatório. A pessoa pode cuspir ou nem mesmo querer que o gozo entre em contato com a boca. Muitas pessoas se sentem nessa obrigação para agradar o parceiro, mas é uma decisão pessoal, que vai variar de um indivíduo para o outro.

Dá para engravidar engolindo sêmen
Mito. Ainda que haja muitos espermatozoides na composição do sêmen, quando engolido, ele segue para o sistema digestivo, e não reprodutivo. Lá, esses espermas morrem. Para que haja fecundação é necessário que o esperma entre em contato direto com os ovários e útero.

O gozo é sujo
Mito. O sêmen não tem sujeira alguma, a não ser em casos de infecções, como a prostatite. Quando a situação é essa, há sintomas, como dor ao ejacular, mudança na coloração, sangue no sêmen, cheiro mais forte. Este gozo não é recomendável que se engula, ou mesmo que se coloque na boca.

Engolir sêmen engorda
Mito. O líquido do sêmen não contém calorias, proteínas, nem nada que possibilite o ganho de peso. Se a preocupação é sair da dieta, engolir está liberado.

Dá para mudar o gosto do gozo?
Verdade. Alguns alimentos, se ingeridos em grande quantidade e antes da relação sexual, podem causar variação no sabor do sêmen – tanto positiva, suavizando gosto e cheiro e deixando-o mais adocicado, quanto negativa, podendo deixar o sêmen com sabor mais forte. Mas é válido lembrar que a mudança é pequena, ou seja, sêmen sempre terá gosto e cheiro de sêmen.

Faz bem para a pele
Mito. Muitas pessoas engolem sêmen, e até mesmo chegam a passar no rosto, na crença de que a pele vá melhorar. Mas o Dr. do Sexo garante: “Gozo não é um creme antienvelhecimento. Com tantos cosméticos bons, não há necessidade de passar sêmen no rosto”.

Engolir sêmen faz mal à saúde
Mito. De forma alguma a ingestão de sêmen faz mal à saúde. Pode até não fazer bem, mas não vai trazer nenhum problema. A não ser que, reforçando, exista alguma infecção envolvida, mas isso pode ser evitado ao apenas adotar a prática com quem se tem o mínimo de confiança.

Últimas notícias