Conheça o “coregasmo”, orgasmo feminino causado por exercícios físicos

De acordo com pesquisa, a sensação nada tem a ver com erotismo e acontece pela estimulação dos músculos da região do core

atualizado 07/08/2020 11:41

Coregasmo Foto: JGI/Tom Grill/Getty Images

E se ao fazer exercícios físicos, após aquela série pesada de agachamentos ou abdominais, no auge da fadiga muscular e sem nenhum contexto sexual, você tivesse um orgasmo? A reação, chamada de “coregasmo”, é real e possível – por incrível que pareça.

O termo ficou conhecido em 2011, quando um estudo realizado por cientistas da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, apontou que mais de um terço das 370 mulheres entre 18 e 63 anos de idade entrevistadas já haviam vivenciado um coregasmo, e outras 60% já tinham sentido prazer sexual durante o treino.

Ainda segundo a pesquisa, o ápice do prazer feminino aconteceria por conta da estimulação de músculos da região do core – daí o nome -, que integra 29 pares de músculos que estabilizam a bacia, a pélvis e o abdômen, como os abdominais, os oblíquos, os lombares e os glúteos.

O terapeuta sexual André Almeida explica que, ainda que soe estranho, ter um coregasmo é totalmente possível, mesmo que não haja nenhum contexto erótico na situação.

“O orgasmo feminino tem dois pontos: a musculatura circunvaginal, que faz parte do assoalho pélvico, e o clitóris. O clitóris funciona como um gatilho, porque o orgasmo só acontece por conta desses músculos”, explica.

Logo, mesmo que não haja estímulo psicológico sexual, o coregasmo pode acontecer, e trata-se de uma reação fisiológica à estimulação da musculatura do core.

Além disso, também há influência dos hormônios. “Quando falamos em exercícios físicos, falamos em endorfina, serotonina, dentre outras substâncias que podem facilitar essa estimulação fisiológica e a chegada ao orgasmo”, diz.

Se você está no sedentarismo e o barato que ficar “chapada de endorfina” causa não é motivação o suficiente para começar a praticar exercícios, quem sabe o coregasmo seja, não é mesmo?

Últimas notícias