Justiça nega pedidos de Rose Miriam sobre testamento de Gugu

A médica pediu para entrar na divisão de bens deixados pelo apresentador, além de ser responsável pelo espólio e tutora das filhas

Eduardo Martins/Agnews

atualizado 27/02/2020 10:11

O desembargador Galdino Toledo, da 9ª Câmara de Direito Privado de São Paulo, confirmou, nessa quarta-feira (26/02/2020), as decisões da primeira instância sobre o testamento deixado por Gugu Liberato. São informações de Lauro Jardim, do O Globo.

Rose Miriam di Matteo pediu na Justiça para entrar na divisão de bens deixados pelo apresentador, além de ser responsável pelo espólio e tutora das filhas, que são menores de idade.

O desembargador negou os pedidos de Rose Miriam, como a tentativa de obter bloqueio dos bens do inventário. Decidiu também manter Aparecida Liberato, irmã de Gugu (e nomeada por ele) como testamenteira e curadora das filhas menores, Marina e Sofia.

0

Rose pretendia anular o testamento deixado por Gugu. Assim, ela passaria a ter direito a 62,5% de toda a fortuna. “Não posso aceitar um acordo em que não tenho dinheiro nem para fazer mercado. Fiz um testamento para deixar expresso o desejo de doar tudo aos meus filhos”, falou à Veja.

Últimas notícias