Acusado de machismo, Cazarré diz não ter que pedir desculpas

Ator afirmou que a polêmica criada em torno do que ele disse é "boba"

AgnewsAgnews

atualizado 06/11/2019 8:56

Após ser acusado de machismo na web, Juliano Cazarré reafirmou sua posição. Durante participação da coletiva de imprensa da novela Amor de Mãe, que aconteceu na noite de terça-feira (05/11/2019), o ator conversou sobre o assunto com a coluna de Fabia Oliveira, do O Dia.

“Acho uma polêmica boba. Falei com outros homens, que eles cuidem e protejam suas famílias. Isso é bonito, é bom e é o oposto de machismo. Machismo é abandonar a mulher, bater na mulher, abandonar filho… E eu sou o contrário disso. Sou um cara que assume filho, que está em casa com a esposa”, disse o ator.

Ele também afirmou que confirma o posicionamento. “Eu acho que falei uma coisa que é boa, por isso não voltei atrás. Por isso eu acho que não tenho que pedir desculpas por nada. Mantenho minha posição e acho que qualquer pessoa que queira olhar com olhos neutros vai ver que em nenhum momento eu falei que homem é melhor que mulher, ou que mulher depende de homem. Pelo contrário, eu disse que muitas mulheres são guerreiras e heroínas, e que a vida delas fica muito mais difícil porque algum homem foi banana com elas lá atrás”, disse.

Entenda a polêmica

Cazarré publicou no Instagram um vídeo de uma família de gorilas, mas o que pegou mal foi a legenda que acompanhava a filmagem. “A masculinidade é uma construção social… Só que não! PROVER E PROTEGER: a masculinidade faz do mundo um lugar mais seguro. PS1: Quem tem um pai legal sabe. PS2: Esse gorila é mais cavalheiro do que muito homem por aí… dorme com esse barulho”, escreveu o ator.

Após a repercussão, muitos seguidores fizeram críticas a ele, que rebateu os comentários. “A crítica à masculinidade frágil não diz respeito à força, à natureza… Ninguém critica o homem que cuida da sua família. O que se critica é a construção de que o homem não pode sofrer, não pode chorar”, disse uma seguidora. Cazarré então respondeu: “Quando qualquer coisa é motivo para a pessoa descarregar seu discurso ideológico. Parabéns, a lavagem cerebral que você sofreu foi completada com sucesso”.

SOBRE O AUTOR
Heloisa Caixeta

Formou em jornalismo pelo Centro Universitário Iesb, em 2009. Foi editora de conteúdo do portal Sebrae entre 2009 e 2010. Atuou como redatora e social media na agência Talk, de 2011 a 2013. Trabalhou na agência Pepper, de 2013 a 2016, como social media, analista de monitoramento e métricas e coordenadora da área de redes sociais.

Últimas notícias