Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Por que em toda separação há sempre uma vítima e um vilão?

Acreditem: não tem vilão na novela da vida real. Tem gente como a gente, que erra e acerta, trai, é traído, casa e separa

atualizado 06/11/2020 17:24

Que brasileiro ama novela, isso é óbvio. Mas nem toda relação amorosa precisa dos arquétipos necessários para as tramas de Walcyr Carrasco. Admito que a imprensa tem um poder enorme nesse imaginário shakespeariano. Terminar civilizadamente, ficar amigos no dia seguinte, não ir à Justiça… Ahhhh, não dá clique.

A questão que eu quero abordar aqui é diferente: a criação do mocinho e do vilão.

0

As tramas, desde a antiguidade clássica, se sustentam com a dicotomia: bom versus mau. Um é fundamental para a existência do outro. Sem Iago, vilão de Shakespeare, não haveria a peça Otelo, o drama das loucuras do ciúme. Sem Coringa, Batman não compreenderia sua história; sem Odete Roitman ou Carminha, as histórias das novelas brasileiras seriam mais pobres.

O problema é que nos acostumamos a eles! Criamos os vilões, escolhemos os mocinhos. Mas por que em uma separação esses papéis são necessários? Pois bem, vamos falar da vida alheia, precisamente das separações noticiadas este ano que acabaram virando novelas. E, para isso, precisávamos que os cônjuges encarnassem os tais papéis.

Whinderson e Luisa Sonza

Ela virou a má, a que não chorou em público, não fez drama, a que engatou um romance logo depois… E ele, a vítima. Que vítima, meu amor? Teve um casamento de sonho, com uma mulher estonteante… Tá milionário! Tá tudo ótimo. Mas o vitimismo humaniza.

Gusttavo Lima e Andressa Suita

Ser acordada de madrugada com a notícia de uma separação é, de fato, uma cena digna de um último capítulo de Glória Perez. Com todo respeito a Andressa, mas os sinais estavam claros. Ela idealizou demais algo que não existia.

E não me refiro às lives. Gusttavo sofreu um baque gigantesco com a pandemia. Antes, não parava em casa e se viu, de repente, estático. Até com sogra em casa ele estava. E detalhe: nem babá eles tinham!

Na live, era tudo lindo… Live é o Instagram do YouTube. Tudo lindo e maravilhoso. Gusttavo mudou a história da música nessa pandemia, ele foi o criador da live, conseguiu se manter no topo. Trabalhou como ninguém.

E vamos ser sinceros? Todos ganharam muito nessas relações. TODOS.

O casamento tanto de Whinderson quanto de Gusttavo foi ótimo, comercialmente falando, para os quatro. Não há vítimas. Não há mocinhos. Há pessoas que querem mudar a direção de suas vidas.

Querem que eu cite outras vítimas e algozes que a mídia criou?

  • Grazi Massafera e Ísis Valverde;
  • José Loretto e Débora Nascimento
  • Safadão e Mileide

Claudia Raia bem que poderia dar aula de como se separar da maneira mais discreta possível. Tudo bem que, no seu primeiro casamento, ela errou feio. Sartre, filósofo francês, dizia que o inferno são os outros. Hoje, diríamos que vilão é o outro, aquele que não me agrada, aquele que faz o que eu não gosto! Acreditem: não tem vilão na novela da vida real. Tem gente como a gente, que erra e acerta, trai, é traído, casa e separa. Simples assim… igual a tudo na vida!

Últimas notícias