Luan enaltece a música de qualidade, derruba tabus e dá aula de empatia em live com Sonza e Giulia Be

Em traje de gala, com um cenário à altura, Luan, Luísa e Giulia mostraram uma química perfeita que transbordou a tela

atualizado 27/09/2020 13:07

Luisa SOnza Luan Santana Giulia Be Castu Júnior/Divulgação

Uma live daquelas para guardar na prateleira e ver repetidas vezes ao lado da família, no sofá de casa, com todos cantando juntos. Assim pode ser definida a live show desse sábado (27/9), que reuniu Luan Santana, Luisa Sonza e Giulia Be. Em traje de gala, com um cenário à altura (Palácio dos Cedros, em SP), os três jovens que vivem momentos distintos de três carreiras bem-sucedidas, mostraram uma química perfeita que transbordou a tela.

A abertura ao som de Yesterday (Beatles) foi a síntese do que viria dali em diante. Foram quatro horas de música, 57 canções que estão na memória de todos nós. De Barão Vermelho a Kid Abelha, de Amy Winehouse à Whitney Houston, de Tribalistas a Alejandro Sanz. Foi a nossa juventude reverenciando o que há de melhor na história da música.

Esse projeto surgiu da cabeça de Luan Santana há três meses com a intenção de reunir os maiores clássicos mundiais e mostrar que a música não pode ter rótulos, não tem que ter um pré-conceito. Por que não cantar Reginaldo Rossi? Luan quis mostrar que existe música popular de qualidade. E o que vem do povo tem, sim, um enorme valor.

Luan convidou a talentosíssima Giulia Be, que é a grande revelação da música jovem do Brasil, e Luísa Sonza, que mostrou nesta live um lado completamente diferente daquele que estamos acostumados a ver. Uma Luísa linda, sensível e em transformação.

0

Luan merece um parágrafo à parte. Ele é um príncipe que não erra nunca. Além da escolha do repertório, é fundamental ressaltar a sua postura durante toda a apresentação. Foram quatro horas sem bebida alcoólica, sem palavrão, sem piadas preconceituosas ou maliciosas. Foi um espetáculo para a família.

Em um dos momentos mais delicados, Luan parou a live para falar de empatia, lembrou do momento delicado que estamos vivendo e que precisamos “virar a chave” sobre determinados assuntos. E Giulia reiterou o discurso contra o ódio na internet, muito motivado pela extremismo que tomou conta do mundo atual. Foi um gesto contra os ataques que Luísa Sonza vem sofrendo após o fim de seu casamento. Foi uma lição para esta juventude que idolatra o embate, a competição e o ataque virtual.

Luan é um gentleman por completo — até mesmo quando ele sai do roteiro. Era previsto algumas apresentações solo, mas não deixou o palco em nenhum momento e assistiu de perto a grandes momentos, como Luísa Sonza cantando Alcione.

A live de ontem é um resumo de tudo o que Luan absorveu culturalmente e do caráter desse menino. A educação, a gentileza e a cultura de Luan não dão orgulho apenas aos pais, mas ao país inteiro, que observa, diante dos olhos, o crescimento do artista. Em todos os sentidos. E isso deve ser celebrado e enaltecido.

Por mais “Luans”, por mais “Giulias” e por mais “Luísas”. O mundo merece mais lives doces como esta…

Últimas notícias