Como Rodrigo Faro e outros famosos ensinam os filhos a lidar com dinheiro

A coluna conversou com algumas celebridades sobre como elas trabalham a educação financeira dos pequenos

atualizado 30/11/2020 14:59

AgNews

Os brasileiros têm se interessado, cada vez mais, em usar o dinheiro de forma inteligente para evitar surpresas desagradáveis. Inclusive, é muito comum ouvirmos de pessoas a reclamação de que gostariam de ter aprendido sobre finanças pessoais na infância. Sendo assim, os pais têm se preocupado em ensinar aos filhos como poupar e como valorizar a moeda no dia a dia. Com as estrelas, não é diferente. A coluna conversou com alguns famosos sobre como eles lidam com a educação financeira dos pequenos.

O apresentador Rodrigo Faro, pai de Clara, Helena e Maria, falou com a coluna sobre a forma que ele e a esposa, Vera Viel, administram as despesas com as garotas em casa. “As meninas, cada uma, tem a sua poupança com o seu dinheiro guardado. Elas já participaram de campanhas publicitárias, ações em redes sociais com marcas e alguns desfiles. A Maria, minha filha do meio, é uma youtuber bem sucedida dentro de seu canal. Todas ganham o seu dinheiro e guardam na poupança”, contou.

0

Faro acredita que, com essas ações, elas enxergam o valor do trabalho, independentemente das condições financeiras da família. “Agindo desta forma, eu consigo mostrar a importância de se batalhar por aquilo que almejamos. Ter a sua própria grana, dar valor às conquistas e, principalmente, entender que a maioria, nesse país, não tem a condição de vida que elas têm. E é por isso que, eu e Vera sempre frisamos a importância de ajudar e praticar a caridade. As meninas são super engajadas com causas sociais, elas fazem doações todos os anos e é a parte que elas mais gostam e valorizam”, concluiu.

Karina Bacchi, mãe do Enricco, de três anos, criou uma conta no Instagram para o filho desde quando ele nasceu. Hoje, o pimpolho já passou da marca de 3,5 milhões de seguidores na rede social. Quem administra tudo é a mamãe e, segundo a própria, o mini blogueiro possui uma conta bancária no nome dele para receber parte dos pagamentos pelos anúncios e publiposts. “Todos os trabalhos que envolvem o nome ou a imagem do Enricco, ele recebe o dinheiro e a porcentagem do cachê dele por isso. Esses valores são investidos desde quando ele nasceu. Os investimentos do meu filho são feitos de forma separada aos meus. Nada do que é dele, fica conosco. A gente não usa esse dinheiro para pagar escola, comprar presentes ou nada do tipo. Todo esse dinheiro do Enricco está sendo reservado para ele. Assim, o meu filho vai aprender cada vez mais rápido a ter consciência da importância de juntar e saber gastar”, disse a campeã de A Fazenda 3 à coluna.

Além da grana que o bebê Bacchi fatura com o seu Instagram, o casal Karina e Amaury Nunes tem um cofrinho em casa, onde colocam moedas para que o filho possa abrir e gastar com quaisquer vontades. “Eu acho importantíssimo ele ter a consciência e a importância do dinheiro. Eu fui educada assim também e sempre comprei tudo com o meu dinheiro. Acho importante ser independente”, concluiu.

De olho nos gastos

Outra que se preocupa com os números é Nívea Stelmann. A ex global revelou que deu um cartão de débito — com um valor o qual ela controla — para o filho, Miguel, de 16 anos, gastar com supérfluos. “O Miguel tem um cartão de débito com um valor por mês para que ele gaste com a diversão dele, lanches, cinema, boliche, etc. Ele sempre foi muito econômico, muito mais que eu (risos). O dinheiro que ganha de Natal ou aniversário, às vezes dos avós e parentes, costuma durar uma eternidade. Acho que é porque ele gasta o meu, sabe. Mas não tenho do que reclamar do meu filho. Ele é muito ponderado para gastar. Só compra roupas e sapatos quando necessita mesmo”, disse.

Luciano Junqueira, o Cebola da Inimigos da HP, tem dois filhos: Carolina Sedra Junqueira de Oliveira, de 7 anos, e Isabela Sedra Junqueira de Oliveira, de 12 anos. Na casa da família, o lema do papai é que o dinheiro não aceita desaforo. “Em casa, falamos bastante sobre o valor do dinheiro, o quanto é difícil ganhar e o quanto ele deve ser valorizado. A Carolina e a Isabela são estimuladas a controlarem o próprio dinheiro da mesada ou que ganham dos avós e tios. Isso faz com que elas tenham bastante noção do valor das coisas e o quanto é difícil conquistá-las”, contou.

“Fazemos algumas atividades práticas com elas nas finanças. Quando viajamos em família, cada uma recebe um valor em dinheiro no primeiro dia da viagem e elas podem comprar as coisinhas delas. Assim, aprendem a poupar e realmente gastar com o que faz sentido. A mais velha costuma gastar tudo nos três primeiros dias, e a mais nova sempre volta com dinheiro (risos)”, completou.

As filhas de Cebola recebem uma “semanada” e possuem uma conta poupança na qual a família deposita esporadicamente algum valor em datas importantes. “Elas nem sabem da existência dessa conta e só poderão mexer saindo da faculdade, para dar aquele ‘empurrão’ inicial na vida de adulto. Mas, elas recebem uma semanada com valor simbólico, e podem usar esse dinheiro como quiserem”, finalizou.

Já Sebá, também da Inimigos da HP, revelou ensinar os seus filhos Olivia, de 9 anos, e Enrico, de 12, na prática. “Quando vamos ao supermercado, farmácia ou passear, mostro o valor das coisas, pois algumas vezes eles não sabem o quanto é um valor muito alto ou não. Quando eles querem algo, a gente sempre senta e conversa sobre como comprar, se vai entrar no orçamento do mês e faço a comparação, por exemplo: às vezes o valor de um brinquedo ou de um fone, dá para ir ao supermercado e até mesmo pagar o IPTU”, contou.

Últimas notícias