Amaury Nunes sobre relação com Enrico: “Ele é meu anjinho, meu presente”

Amaury é pai biológico de Enrico? Ele já o chama de pai? O irmão do Amaury tem dois pais? Confira as respostas para essas e outras perguntas

atualizado 09/08/2020 14:57

karina bacchi e amaury Youtube/Reprodução

Karina Bacchi publicou um vídeo em seu canal no YouTube especial para o Dia dos Pais. Ela convidou o marido, Amaury Nunes, para responder todas as dúvidas dos seguidores sobre a relação dele com seu filho, Enrico. Amaury é pai biológico de Enrico? Ele já o chama de pai? O irmão do Amaury tem dois pais? Confira as respostas para essas e outras perguntas.

Enrico foi gerado através de uma fertilização in vitro com um doador anônimo, uma produção independente, segundo Karina. Ela e o filho conheceram Amaury quando o bebê tinha apenas 20 dias de vida. “A partir desse momento, foi se criando esse laço de pai e filho, esse amor foi se fortalecendo”, conta ela. O casal deu entrada na adoção quando completou um ano de casamento. “Foi o dia mais emocionante da minha vida”, diz ele.

Amaury conta que a relação com Enrico foi muito natural. “Eu já entendia que se eu me encaixasse naquela situação, eu poderia vir a ser o pai do Enrico. Mas a partir do momento que eu peguei ele no colo, ainda tão pequenininho, todo desajeitado, eu e Karina não tivemos essa de ficar, de namorar. A gente já se tornou automaticamente marido e mulher, pai e filho”, conta ele.

E a cobrança do público sobre a relação de Amaury e Enrico veio logo cedo. “O Enrico ainda nem falava e as pessoas já perguntavam para o Amaury: ‘Ele chama você de pai?’”, comenta Karina. “Quando ele me chamou de pai pela primeira vez, eu fiquei muito emocionado. Foi ali que eu senti pai de fato. E foi até antes da gente fazer o processo de adoção. Foi que a ficha caiu que ele é o meu filho”, afirma ele.

O relacionamento da família foi se construindo aos poucos. “A nossa história foi se fortalecendo. Eu fui dando cada passo de uma vez porque eu tinha uma missão muito grande de ser mãe, de cuidar do Enrico”, diz ela. “Foi tão natural dentro da nossa relação, que eu não criei expectativas. A gente foi convivendo no dia a dia, no crescimento do Enrico. E para mim ele é meu anjinho, meu presente”, completa ele.

Na família de Amaury há outro exemplo de que pai é quem cria. Seu irmão, Thiago Coelho, fez uma participação no vídeo contando que tem dois pais. A mãe deles se separou do pai biológico de Thiago e se casou com seu pai de criação quando ele ainda era recém-nascido, por isso, os dois sempre foram presentes em sua vida e todos são muito amigos até hoje.

“A relação do meu pai com meu irmão me mostrou que você não precisava ser pai de sangue para dar amor, dar carinho. Pai é quem cria, quem está ali do lado cuidando e criando. E o papel do pai na criação do filho é fundamental. O pai é o melhor amigo. Ele tem que estar próximo, tem que apoiar, tem que incentivar. É um papel de parceria. São esses momentos que eu me lembro da minha infância”, finaliza ele.

Últimas notícias