Operação da DF Legal fecha lava a jato ilegais no Jardins Mangueiral

Com apoio da Administração do Jardim Botânico e da PMDF, ação confiscou equipamentos e retirou de atividade pelo menos 10 pontos irregulares

atualizado 06/08/2020 21:21

Material cedido ao Metrópoles

A Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal) apreendeu, até o inicio da noite desta quinta-feira (6/8), equipamentos de pelo menos 10 lava a jato irregulares que estavam instalados em vias públicas do Jardins Mangueiral. Os pontos não contavam com permissão do Governo do Distrito Federal (GDF) para funcionar e foram desativados. A ação contou com apoio da Administração Regional do Jardim Botânico e da Polícia Militar (PMDF).

De acordo com o órgão de fiscalização, a ação ocorreu para coibir a atuação clandestina desse serviço, que tem crescido nas regiões administrativas durante a pandemia do novo coronavírus.

O secretário Cristiano Mangueira informou que foram apreendidos máquinas de lava a jato, caixas d’água e até tendas já instaladas que estavam se espalhando por toda a região do Mangueiral. Para a retirada desses produtos do depósito da pasta, os proprietários terão de pagar diárias e até custos operacionais.

“O valor de retirada pode chegar a mais de R$ 2 mil para cada um, em razão da logística empregada pela DF Legal. Se retornarem ao local proibido, poderão ser multados em R$ 3.628,00”, explicou.

Conforme adiantou o titular da pasta, como esses pontos clandestinos não têm qualquer autorização do Poder Público, não houve qualificação dos proprietários, apenas a lavratura do auto de apreensão.

A operação para coibir atividades irregulares permanecerá nesta sexta-feira (7/8).

0

Últimas notícias