Ex-governadores do DF também homenageiam Frejat, morto nesta segunda-feira

Arruda, Cristovam, Rosso, Rollemberg e Agnelo lamentaram perda do ex-secretário de Saúde do DF após câncer de pulmão

atualizado 23/11/2020 23:50

Jofran Frejat Igo Estrela/Metrópoles

Pelo menos cinco ex-governadores do Distrito Federal lamentaram, na noite desta segunda-feira (23/11), a morte do ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PL), 83 anos. O político foi vítima de um agressivo câncer de pulmão e teve o óbito confirmado por volta das 18h40, segundo familiares.

Pelas redes sociais, Cristovam Buarque (Cidadania) fez homenagem ao colega, de quem se aproximou nos preparativos da última eleição. “O Distrito Federal perdeu hoje um dos seus pioneiros mais respeitados. Jofran Frejat foi um médico competente e um político sério que ajudou a fazer Brasília. Uma grande perda para a cidade e para todos que convivemos com ele”, escreveu.

Ao Metrópoles, o ex-governador José Roberto Arruda (PL) também se emocionou ao lembrar do companheiro de partido. Segundo ele, a amizade entre os dois durou mais de 49 anos.

“Fomos colegas de trabalho em vários governos e no Congresso Nacional. Guardo dele a lembrança de um homem trabalhador, inteligente e muito bem humorado. Ele deu uma grande contribuição à Brasília, como secretário de Saúde. Foi ele que construiu o Hospital de Ceilândia, os 36 primeiros postos de saúde, o Hran [Hospital Regional da Asa Norte], o hospital do Paranoá e a escola de medicina [ESCS]. Deixou a sua marca”, afirmou.

Ex-governador do DF e candidato derrotado ao Palácio do Buriti nas últimas eleições, Rogério Rosso (PSD) homenageou o amigo, por quem nutria admiração pessoal.

“Frejat teve uma carreira vitoriosa, na medicina, no Parlamento, no governo… Por onde passou. Frejat conhecia, como poucos, cada detalhe da complexa engrenagem da área de saúde do DF. E sabia como resolver! Deixa um legado para o DF, em especial de que é possível fazer política eficiente de saúde com a estrutura pública de nosso sistema, com os servidores públicos”, disse.

Ainda segundo ele, “por onde quer que você vá no DF, em qualquer cidade ou região, tem a marca Frejat, num hospital, centro ou posto de saúde”, ressaltou ao Metrópoles. “Que Deus conforte sua família e que seus feitos e exemplos sejam propagados. Descanse em paz, Doutor Frejat!”, concluiu Rosso.

Nas redes sociais, o ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB) também lamentou a morte do político. “Acabei de receber, com muita tristeza, a informação do falecimento de Jofran Frejat. Embora adversários na eleição de 2014, sempre mantive com ele uma relação de respeito e diálogo. Frejat exerceu a política com dignidade e tinha minha admiração. Que Deus conforte sua família”, tuitou o socialista, que, no último pleito eleitoral, perdeu a disputa pela reeleição.

Mais tarde, em nota encaminhada à coluna, o ex-governador e também médico Agnelo Queiroz (PT) registrou a perda de um “companheiro de tantas batalhas”. “Acabo de saber do falecimento do companheiro de tantas batalhas, Jofran Frejat. Deixo aqui meu pesar pela perda do médico e defensor da saúde pública. Sempre tivemos juntos à frente de muitas lutas em defesa dos servidores da Saúde, mantendo o respeito e amizade em diversos momentos das nossas vidas. Deixo aqui minha solidariedade à família e aos amigos”, ressaltou.

Palácio do Buriti

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), foi o primeiro entre os políticos com passagem pelo Palácio do Buriti a lamentar a morte do ex-secretário de Saúde. “Nos deixa um grande cidadão que fez sua história pautado na ética e na atenção aos que mais precisavam. Que a família receba os meus pêsames e o meu carinho”, afirmou Ibaneis à coluna Janela Indiscreta. Há pouco, o governador decretou três dias de luto oficial no DF pelo óbito de Frejat.

O vice-governador Paco Britto (Avante) igualmente registrou sua emoção com a perda do aliado. “Hoje perdi um grande amigo. E Brasília perde um grade homem de vida pública. Jofran Frejat me ensinou muito. Estivemos juntos em todas as campanhas das quais participei. Recebi a notícia da morte de Frejat com muita tristeza e rogo a Deus que o receba neste momento. Aos familiares, os meus mais sinceros sentimentos”, declarou à coluna.

Médico, Frejat estava internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Santa Lúcia e não resistiu após complicações do câncer de pulmão. O óbito foi confirmado às 18h40 e a família ainda define detalhes do velório e sepultamento. O político recebeu o diagnóstico de câncer quando tratava um cálculo renal.

Trajetória

Jofran Frejat foi titular da Secretaria de Saúde do Distrito Federal por quatro vezes, durante o governo de Joaquim Roriz. Também representou o DF no Congresso Nacional, como deputado federal por cinco mandatos.

Aliado do ex-governador Joaquim Roriz, Frejat era um dos principais nomes do cenário político local, nutrindo simpatia e boas relações com personagens de praticamente todas as ideologias, dos conservadores de direita aos progressistas da esquerda.

“Estou arrasada. Papai tinha muita paixão por ele, sabe? Era muito respeito, muito carinho, respeito o trabalho que ele prestou por Brasília. Estava planejando uma visita a ele, mas a doença foi mais rápida. Estou em choque, por tudo o que o nome Frejat representa para a minha família e para a memória do meu pai”, declarou a ex-deputada Jaqueline Roriz, filha do ex-governador Joaquim Roriz.

Nas eleições de 2018, Frejat chegou a liderar as pesquisas de intenção de voto, sendo considerado favorito ao comando do Palácio do Buriti. Contudo, desistiu da disputa por alegar questões de “foro íntimo”.

Frejat era médico-cirurgião e foi responsável por reformular o sistema público de saúde do Distrito Federal. Ele foi um dos responsáveis pela criação da Escola Superior de Ciências da Saúde do DF (ESCS). O político também ocupou o cargo de ministro interino da Previdência Social.

O atual secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, lamentou o falecimento do médico-cirurgião Jofran Frejat. “Enquanto secretário de Saúde, Jofran Frejat reformulou a rede pública. Foi durante sua gestão que foram construídos ou inaugurados os hospitais regionais de Ceilândia, Asa Norte, Paranoá e o Hospital de Apoio. Ele também foi o fundador da Escola Superior de Ciência da Saúde (ESCS), mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). A Secretaria de Saúde se solidariza com familiares e amigos de Frejat, que teve importante papel para o desenvolvimento da rede pública do Distrito Federal”, declarou.

0
Bancada do DF

Deputados e senadores do DF no Congresso Nacional também lamentaram o óbito. “É com tristeza que recebo a notícia da morte do Frejat. Sem dúvida alguma, perdemos um grande homem. Em 2014, tive a honra de ser a vice na chapa dele, com quem aprendi muito! Nossos sentimentos aos familiares e amigos”, declarou a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), atual coordenadora da bancada federal do DF.

“Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte de Frejat, amigo e mestre. Um exemplo de ser humano. Jofran Frejat médico, Jofran Frejat deputado, Jofran Frejat gestor público era sempre o mesmo Frejat, aquele que fazia o bem sem olhar a quem. Dedicou a maior parte de sua vida ao nosso Distrito Federal como médico, deputado federal e secretário de Saúde. Para nós, que aqui ficamos, o que nos consola é que ele sempre estará presente no imenso legado que deixa pela sua história de vida, trabalho, honestidade e amor ao próximo”, registrou o senador Izalci Lucas (PSDB).

Ao Metrópoles, o presidente da Câmara Legislativa (CLDF), Rafael Prudente (MDB), prestou homenagem ao ex-secretário de Saúde. “Brasília perdeu um grande líder, um grande cidadão. Jofran Frejat construiu uma história com muito trabalho, dedicação e sempre colocou a sinceridade e a ética acima de qualquer negociação ou acordo político”.

Segundo Prudente, Frejat foi reconhecido várias vezes pelo eleitor de Brasília. “Ele merece nosso respeito. Seus projetos foram direcionados para os que mais necessitavam e como empresário e médico lutou pelo desenvolvimento econômico de Brasília e pela geração de empregos. Ficam os ensinamentos e o jeito respeitoso de fazer política do nosso Doutor Frejat. Quero me solidarizar com toda família e amigos, e me colocar à disposição nesse momento difícil”, disse.

Igualmente em nota, o presidente do PDT-DF, Georges Michel, registrou: “Lamentamos o falecimento de Jofran Frejat, honrado político, ocupou altos cargos no Distrito Federal, no Governo Federal e foi deputado federal, sempre pautado na ética e no interesse público. O PDT-DF expressa profundo sentimento por essa perda para a sociedade brasiliense e deseja a seus familiares solidariedade nesse momento triste.”

O Partido Verde igualmente divulgou nota de pesar. “O Partido Verde lamenta a morte do relevante nome da política do Distrito Federal, Jofran Frejat. Estendemos a todos os familiares e amigos a nossa solidariedade e pesar neste triste momento. Pelo Distrito Federal, Frejat foi deputado federal e secretário de Saúde em dois mandatos, tendo o seu trabalho reconhecido pelo conjunto da sociedade.”

Últimas notícias