CEB busca compradores para terreno de R$ 10 milhões na Asa Norte

Inscrição de propostas foi adiada para 24 de outubro. Empresa está à procura de recursos para reduzir dívidas

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 07/10/2019 19:55

A CEB Distribuição, subsidiária da Companhia Energética de Brasília (CEB), prorrogou o prazo para o recebimento de propostas destinadas à compra de um dos terrenos mais caros da empresa, localizado na Asa Norte. A ideia é ampliar a competitividade do certame. A abertura inicial para recebimento das ofertas estava prevista para 3 de outubro. Nesta segunda-feira (07/10/2019), foi publicada, no Diário Oficial do DF, a extensão do prazo para o dia 24 deste mês, às 10h.

A venda faz parte de uma política da empresa para tentar amenizar um rombo de R$ 1,15 bilhão nas contas. O valor foi informado pela CEB ao Metrópoles nesta segunda-feira. Foram abertas licitações para cinco terrenos da empresa, localizados no Lago Sul, Guará I, Riacho Fundo I, Cruzeiro Velho e Asa Norte.

Juntos, os imóveis estão avaliados em R$ 16,7 milhões. O valor do terreno mais caro, o da Asa Norte, está estimado em R$ 10,2 milhões. O tipo de certame é o de maior oferta.

A alienação do patrimônio da empresa faz parte do plano de privatização da estatal e visa estancar o rombo no caixa da companhia. “Precisamos fechar 2019 com R$ 350 milhões e débito mínimo de R$ 120 milhões. A maior parte das dívidas está sendo amortizada, o que causa grande pressão no fluxo de caixa. A última emissão de debêntures, lançada em outubro, ainda está no período de carência, mas pagando juros”, afirmou a companhia, por meio de nota.

SOBRE O AUTOR
Manoela Alcântara

Formada em jornalismo pelo Icesp. Trabalhou na Voz do Brasil, no Jornal de Brasília e no Correio Braziliense. Ganhadora de dois prêmios Sebrae de Jornalismo Econômico, uma das vencedoras do 1º Prêmio Polícia Federal de Jornalismo, jornalista destaque da Universidade de Brasília (UnB) por três vezes consecutivas. Repórter de Política local do Metrópoles desde 2015.

Últimas notícias