metropoles.com

Privatização à vista: GDF venderá 51% das ações da CEB Distribuição

Medida foi anunciada por Ibaneis Rocha nesta segunda-feira como solução para o déficit na subsidiária da Companhia Energética de Brasília

atualizado

Compartilhar notícia

Vinícius Santa Rosa / Metrópoles
CEB
1 de 1 CEB - Foto: Vinícius Santa Rosa / Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou, na noite desta segunda-feira (13/05/2019), que a CEB Distribuição, subsidiária da Companhia Energética de Brasília (CEB), será privatizada. A meta é vender 51% das ações da empresa. Dessa forma, o Governo do Distrito Federal (GDF) passaria a ser acionista minoritário.

“A CEB publicou o balanço do ano passado com um déficit de mais de R$ 1 bilhão. Temos um chamado da Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica] para que a CEB preste explicações, sob pena de caducar a sua concessão. Isso significa que, da noite para o dia, a CEB pode não valer nada, e a própria Aneel fazer uma licitação de venda”, afirmou Ibaneis.

Segundo o governador, o projeto de lei sobre o tema está quase pronto e será enviado à Câmara Legislativa nos próximos dias. “Precisamos vender ações principalmente dentro da Distribuição, que é totalmente deficitária, e tenho disposição para colocar até 51% das ações à venda. Assim, é possível garantir a permanência dos servidores e a manutenção da empresa como pública, mesmo com a gestão privada”, acrescentou o governador.

O anúncio de Ibaneis ocorre quatro dias após representantes do GDF falarem, em debate na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), sobre a intenção de privatizar, por meio de concessões, empresas públicas como a CEB e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Os secretários André Clemente, da Fazenda, e Everardo Gueiros, de Projetos Especiais, conversaram com trabalhadores e deputados durante comissão geral na CLDF. Na ocasião, contudo, os titulares das pastas não foram assertivos sobre a intenção do GDF em vender papéis dessas companhias, embora o assunto já viesse se desenhando dentro do governo.

Dívida
Em 3 de abril, quando a CEB apresentou balanço referente a 2018, o Metrópoles noticiou que a empresa teria que reinventar sua gestão para tentar recuperar uma dívida de R$ 1 bilhão da subsidiária CEB Distribuição. Embora o resultado da companhia em geral tenha sido positivo e alcançado o valor de R$ 89,9 milhões, em 2018, a distribuidora teve comportamento distinto e apresentou prejuízo de R$ 33,7 milhões no mesmo período.

Na época, o diretor-presidente da CEB, Edison Garcia, disse que o resultado negativo tem sido frequente e precisa ser estancado. A saúde financeira da distribuidora tem demandado da holding aportes frequentes, com necessidade de venda de terrenos e aquisição de empréstimos.

O déficit bilionário foi acumulado ao longo dos anos com negócios malsucedidos, dívidas e uma folha salarial pesada. Ainda assim, naquele mês Garcia disse que a privatização da empresa não era cogitada.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações