Ativista do DF representará o Brasil em intercâmbio nos EUA

Presidente da ONG Amigos da Vida, Christiano Ramos e seis militantes dos direitos humanos trocarão experiências naquele país

atualizado 22/10/2019 18:31

Raphael Carmona / Fecomércio-DF

O presidente da ONG brasiliense Amigos da Vida, Christiano Ramos, foi um dos sete ativistas brasileiros selecionados pelo governo dos Estados Unidos para representar o país em visita oficial sobre direitos humanos. A entidade sem fins lucrativos dá assistência e suporte a crianças e adultos HIV positivos, além de criar projetos com o objetivo de combater a propagação da doença no Distrito Federal.

O grupo viajará no dia 25 de outubro para um programa de três semanas em projeto voltado para inclusão social. A viagem é parte do programa de intercâmbio profissional International Visitor Leadership Program (IVLP), patrocinado e coordenado pelo Escritório de Educação e Cultura do Departamento de Estado dos EUA.

O intuito do IVLP é promover a troca de conhecimentos e experiências sobre temas específicos. Além disso, apresenta, em primeira mão, aspectos culturais, sociais e políticos norte-americanos e cultiva relacionamentos profissionais entre pessoas nas mesmas áreas de atuação.

“Como ativista dos direitos humanos, será uma experiência incrível para conhecer de perto o programa americano sobre o tema. É uma oportunidade única de fazer um intercâmbio que possa contribuir para melhorar o nosso trabalho no Distrito Federal”, declarou Christiano Ramos ao Metrópoles.

“Acho muito importante a representação de Brasília, onde as decisões políticas do país são tomadas. O que mostra a importância de estarmos em sintonia com o ativismo no Brasil e também no exterior”, afirmou.

Diversidade

De acordo com a embaixada dos EUA, os participantes vão explorar iniciativas que promovam e expandam a inclusão social, igualdade e oportunidades econômicas para a população LGBTI+. Tudo será feito por meio de políticas governamentais locais, regionais e federais, empresas americanas e da sociedade civil que implementam programas de diversidade.

“O programa visa avançar na correlação entre direitos e desenvolvimento econômico e a consciência das leis de não discriminação relacionadas à igualdade de oportunidades de emprego”, explicou, em nota, a representação diplomática daquele país.

Segundo o organismo norte-americano, desde 1940, o IVLP, com a ajuda de uma rede de organizações sem fins lucrativos e com base comunitária, enviou mais de 225 mil participantes do mundo todo para os Estados Unidos.

Últimas notícias