*
 
 

A moda está em todo lugar e, por isso, fiquei de olho no estilo e nas cores que se destacaram nos campos de futebol da Rússia durante a Copa do Mundo 2018. Já comentei sobre alguns ternos usados pelas seleções nas aparições oficiais. Agora é a vez dos uniformes.

Foi a Nigéria que arrasou no quesito style, e as camisas de goleiro, em um tom forte de amarelo, também chamaram atenção. Mas foi o vermelho-sangue – cor do socialismo antigamente implementado na Rússia, país-sede dos jogos – quem dominou os gramados.

Quer saber mais? Vem comigo!

A Adidas vestiu 12 seleções, deixando a Nike em segundo lugar, com 10. A Puma, responsável por 12 países em 2006, teve apenas quatro desta vez.

O vermelho foi a cor predominante em 17 uniformes, entre titulares e reservas. Rússia, Bélgica, Coreia do Sul, Costa Rica, Dinamarca, Egito, Espanha, Inglaterra, Irã, Marrocos, Panamá, Peru, Polônia, Portugal, Suíça, Sérvia e Tunísia foram as seleções que adotaram a tonalidade. Além disso, ela apareceu em detalhes de vários outros times, como o xadrez da Croácia.

O fato me chamou bastante atenção, porque, historicamente, a cor tem uma conotação forte. É associada ao comunismo. Foi símbolo de luxo para a nobreza europeia, pelo alto custo para se alcançar o tom na produção têxtil, antigamente. Não é à toa que os portugueses desbravaram as terras tupiniquins à procura de matéria-prima – o pau-brasil – para tingir tecidos com a tonalidade rubra.

Em termos visuais, a cor é o oposto do verde do gramado e destaca os jogadores em campo. Além disso, dá uma ideia de calor aos países mais frios, como a própria Rússia, comunista até 1991.

Uniformes vermelhos

Inglaterra
O uniforme reserva da Inglaterra, produzido pela Nike, é todo em vermelho. A camiseta tem textura listrada, detalhe que dá um pequeno contraste em relação ao short, no mesmo tom, assim como à meia. Tem o formato de ajuste ao corpo do template Vapor, usado pela marca em t-shirts esportivas. É uma releitura da camisa utilizada nas Olimpíadas de 1988.

Getty Images

Jogadores da seleção inglesa com look monocromático vermelho

 

Getty Images

Jogadores da seleção inglesa

 

Getty Images

Look by Nike dos ingleses

 

Rússia
Para o uniforme titular dos russos, a Adidas trouxe suas clássicas três listras. O detalhe aparece em branco nos ombros das camisas, na lateral dos shorts e na ponta das meias. A aposta é bem mais chamativa que o look bordô da Copa anterior, além de mais coerente com a bandeira do país.

Getty Images

Jogadores russos em campo com uniforme da Adidas

 

Getty Images

Seleção russa

 

Getty Images

Os detalhes no ombro e short lembram as três linhas clássicas da Adidas

 

Coreia do Sul
Outra seleção que usou Nike foi a Coreia do Sul, com um uniforme bastante minimalista: trazia como detalhes apenas o emblema, além do número e nome de cada jogador. A única ressalva é uma linha preta – mesma cor dos shorts – dividindo as meias vermelhas. O tom dá lugar ao azul da edição anterior, porém, desta vez, sem o detalhamento nos ombros. Escolha simples, mas funcionou bem.

Getty Images

Além do vermelho, outra tendência no uniforme dos coreanos foi o look amarelo do goleiro

 

Getty Images

Seleção coreana posando com o look minimalista

 

Getty Images

Jogadores coreanos Hyunsoo Jang e Yong Lee

 

Portugal
O país luso homenageia sua bandeira com detalhes dourados nas letras e nomes dos jogadores no uniforme titular, pela Nike. As meias são verdes, em contraste ao tom escarlate dos calções e camisas. O vermelho é mais saturado que a versão monochromatic em vinho, de 2014, seguindo a tendência deste ano.

Getty Images

A seleção portuguesa apostou nas cores da bandeira até no detalhe dourado do uniforme

 

Getty Images

Cristiano Ronaldo em campo

 

Getty Images

Jogadores portugueses com o look vermelho levemente escuro

 

Bélgica
Mais um visual monocromático com a cor vermelha bastante viva, by Adidas. O padrão geométrico amarelo no peito das camisetas lembra as estampas clássicas das blusas de jacquard com losangos. O tom canário surge também nos demais detalhes do outfit. A escolha é uma referência ao uniforme que o time usou na Eurocopa de 1984.

Getty Images

Jogadores belgas com uniforme monocromático e detalhe dos losangos em amarelo no peito

 

Getty Images

Seleção da Bélgica

 

Getty Images

Jogador belga Vincent Kompany com look Adidas todo em vermelho

 

Confira na galeria os outros países que investiram na tendência:

A Copa 2018 está chegando ao fim e não foi dessa vez que conquistamos o hexa. No campeonato mais aguardado do mundo, o Brasil deixou a competição depois de uma partida difícil contra a Bélgica. Neste domingo (15/7), França e Croácia disputam a taça na final da 21ª edição do torneio.

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

Colaborou Hebert Madeira



 


modafutebolAdidascopa do mundo 2018nikevermelhoUmbroNew Balance