Monte uma mala funcional para o verão com 7 dicas de Deh Martini

Durante talk em Brasília, a consultora de imagem ensinou a otimizar os looks para o calor e ainda economizar espaço na bagagem

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 14/11/2019 9:11

Viagens de férias ou em feriados prolongados, como o desta sexta-feira (15/09/2019), costumam ser experiências prazerosas e ótimas para estrear looks elaborados. Mesmo quando são a trabalho, são oportunidades para conhecer novos lugares e culturas. Porém, um momento que nem todo mundo gosta é a hora de arrumar as malas. A consultora de imagem Deh Martini acredita que essa deve ser uma parte tão especial quanto o resto da viagem. Durante passagem por Brasília, no fim de outubro, a paulista deu dicas de como montar uma mala funcional para o verão.

Vem comigo!

O talk com Deh Martini integrou a programação do Wish Deeper, evento idealizado pelas empresárias Cátia Gonçalves e Helena Bittencourt, donas da multimarcas Wish. Na ocasião, as convidadas da loja aprenderam algumas dicas de como se programar para viagens na temporada de calor. Em especial, formas de economizar espaço na mala e otimizar as opções de look com organização.

Consultora de imagem e stylist, a profissional paulista já fez mais de 150 malas ao longo de 13 anos atuando na área. Tudo começou com uma lição que ela aprendeu anos atrás, durante uma viagem de três meses à Europa: você só leva aquilo que consegue carregar.

“A mala planejada nada mais é do que uma organização. Colocamos em ordem tudo relacionado à viagem, mas esse detalhe fica para depois. Acaba sendo uma coisa ruim, mas é para ser uma parte deliciosa. O objetivo é curtir mais coisas, com menos motivo para se estressar”, ensina.

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
Talk com Deh Martini ocorreu no dia 31 de outubro. Na ocasião, a paulista deu dicas para montar uma mala de verão funcional

 

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
O encontro foi parte da segunda edição do Wish Deeper, evento promovido pela multimarcas Wish

 

1. Não deixe para a última hora

Antes de tudo, é preciso ter em mente que não existe uma receita pronta para a mala perfeita. Existem formas de fazer com que ela faça sentido para você. Uma grande cilada é ficar pensando nas possibilidades e encher de coisas. Elimine o “Vai que…” e planeje. A recomendação é de pelo menos cinco dias de antecedência.

Mala grande também não é sinônimo de sucesso. Ela só precisa ter um tamanho que funcione, além de ser resistente e leve. Ao final, se você esquecer alguma peça de roupa, nada de pânico. “A não ser que vá para algum lugar muito remoto, sempre tem uma Zara por perto”, brinca Deh.

Photo by Brandless on Unsplash
Deh Martini recomenda organizar a mala com pelo menos cinco dias de antecedência

 

Divulgação/Louis Vuitton
A mala não precisa ser enorme, mas precisa ser resistente. Quanto mais leve, menos risco de você pagar excesso de bagagem

 

Photo by Becca McHaffie on Unsplash
A mala planejada é uma forma de curtir mais a viagem – e com menos coisas para administrar

 

2. O que não pode faltar

A escolha da mala faz parte desta etapa. Também é nesta fase que você deve separar roupas íntimas, esportivas, pijamas, moda praia e chinelo. Apenas as roupas e calçados do dia a dia fazem parte das etapas seguintes. Separe as peças da estação para começar a seleção e deixe pronta a lista de compras da farmácia e os sacos plásticos para roupas sujas.

Os travel kits diminuem o volume de produtos como xampu e condicionador na nécessaire, outra parte fundamental da pré-organização. As eco bags também quebram um galho, pois podem ser levadas como bagagem de mão. Se tiver algum peso a mais na mala, coloque na sacola!

Photo by Junko Nakase on Unsplash
Antes de selecionar as roupas, faça um pré-preparo

 

Reprodução/Aliexpress
Travel kits ajudam a diminuir o volume de alguns produtos na nécessaire

 

Reprodução/Instagram/@cipitriaok
Biquínis, pijamas, roupas íntimas e esportivas entram na parte do pré-preparo

 

3. Clima, programação e duração: o que avaliar

O clima vai definir se você levará roupas para frio ou calor. Um jeito prático de saber o que as pessoas estão vestindo no seu destino é pesquisar no Instagram. Muitas vezes, a temperatura pode enganar, visto que a sensação térmica costuma ter alguns graus a mais ou a menos.

A programação também deve ser levada em conta: lazer ou trabalho? De acordo com a finalidade da viagem e o aspecto cultural local, você pode ter uma liberdade maior para ousar com cada look. Se a viagem é para algum destino com muitos templos, priorize roupas com braços e pernas cobertos.

Por fim, a quantidade de dias influencia diretamente na quantidade de peças a serem levadas. O ideal é escolher itens que combinem entre si e possam ser repetidos. Dessa forma, dá para aproveitar muito mais, levando muito menos.

Photo by MARK ADRIANE on Unsplash
Por meio do Instagram, preste atenção no que as pessoas estão vestindo no seu destino

 

Reprodução/Instagram/@dehmartiniconsultoria
A viagem é para lazer, trabalho ou os dois? Esse detalhe também é importante

 

Christian Vierig/Getty Images
A duração da viagem influencia no número de peças. Look de alfaiataria mais sóbrio, para os dias de vento

 

4. Evite itens desconfortáveis ou nunca usados antes

Sapatos desconfortáveis e viagem são duas coisas que não combinam em nada. Testar roupas que nunca usou também não é uma boa ideia, pois as chances de não harmonizarem com o resto da mala são maiores. Por falar em combinações, muito cuidado com as cores e estampas. Calças que só podem ser usadas com salto também são um problema, pois limitam as opções de look.

dragana991/iStock
Evite levar sapatos desconfortáveis para a viagem

 

Claudio Lavenia/Getty Images
Cuidado na escolha das estampas, pois elas podem dificultar as combinações. Por outro lado, as sobreposições ainda podem ser opções interessantes para o verão, se você costuma frequentar lugares com ar condicionado

 

Stephane Cardinale - Corbis/Corbis via Getty Images
Priorize calças que não exijam uso de salto alto

 

5. Aposte em peças harmônicas e versáteis

Quanto mais estampas, mais difícil será a mala. Priorize cores que valorizem o seu estilo e combinem entre si. Uma opção é apostar nas combinações curingas de cores complementares, análogas ou tríades.

As peças de baixo precisam ter a mesma proporção na cintura para harmonizarem corretamente com a parte de cima. Se uma tem cintura alta, as outras também devem ter.

As roupas para o dia ficam suadas e sujas com mais facilidade, visto que você passa muito tempo com eles. As da noite, por outro lado, são usadas só durante algumas horas. Por isso, um visual noturno pode virar uma opção diurna depois. Ainda mais se você combinar com tênis.

Reprodução/Instagram/@dehmartiniconsultoria
As peças de baixo devem ter a mesma proporção na cintura

 

Kirstin Sinclair/Getty Images
Combinações curingas podem ajudar bastante

 

Reprodução/Instagram/@dehmartiniconsultoria
Otimize as opções de peças para criar looks para dia e noite

 

6. Use a matemática para escolher a quantidade

Comece de baixo para cima, ou seja, pelos sapatos. Leve, no máximo, três opções neutras que funcionem com tudo. Para o verão, como é o caso desta lista, uma sugestão é levar uma rasteira, um tênis e um salto.

A parte das roupas é pura matemática! Vamos ao exemplo: a viagem terá duração de 14 dias. Para saber quantas peças de baixo, o número de dias deve ser dividido por dois. Dessa forma, serão sete peças de baixo. Caso você queira levar um vestido e um jumpsuit, duas peças únicas, subtraia esse número das peças de baixo. Sobrarão cinco. Esta quantidade, você multiplicará por dois para definir o número de peças de cima (camisas, blusas e casacos).

No fim das contas, você levará: cinco peças de baixo, duas peças únicas e dez peças de cima. Além destas 17 peças, você pode levar mais uma peça curinga.

Reprodução/Instagram/@dehmartiniconsultoria
Escolhendo as peças certas, você terá várias combinações diferentes

 

Edward Berthelot/Getty Images
Casacos e jaquetas entram na conta das peças de cima. Look descolado para quem quer curtir uma festa à noite

 

Christian Vierig/Getty Images
Um pouco de matemática faz diferença na hora de escolher a quantidade de peças

 

7. Como montar a mala

Você selecionou, organizou tudo o que vai levar e chegou a hora de colocar tudo na mala. Sapatos primeiro? Não. Comece pelas peças mais pesadas, que você não quer amassar. Evite fazer os famosos rolinhos. Se alguma delas for de couro tingido, guarde ao avesso ou use algum tecido para separar das outras peças e evitar que manchem.

Outra dica de Deh Martini é levar algumas coisas específicas na mala de mão. São elas: pijama, pelo menos uma roupa, travel kit e principalmente itens caros e especiais, como bolsas e joias. Se tiver algum problema com a bagagem no aeroporto, você ainda estará com sua it bag em mãos e evitará um possível furto.

Divulgação/Fenty
Deixe os sapatos por último e coloque primeiro as peças pesadas

 

Reprodução/Instagram/@dehmartiniconsultoria
Leve coisas caras, como bolsas e joias, na mala de mão

 

Christian Vierig/Getty Images
Dessa forma, você evita furtos ou transtornos caso a sua mala seja extraviada

 

Nascida em Campinas (SP), Deborah — conhecida como Deh — Martini é formada em negócios de moda e consultoria de imagem. Fundadora da empresa Resolva Meu Look, ela atua como personal stylist e também ministra cursos de imagem pessoal. Na área há 13 anos, tem experiência em grifes nacionais, como Carina Duek, Cris Barros e Lilly Sarti. Essas e outras dicas de como organizar as peças para viagem estão disponíveis no curso on-line Mala Planejada, desenvolvido pela profissional.

 

Colaborou Hebert Madeira

SOBRE O AUTOR
Ilca Maria Estevão

Bacharel em psicologia pela Universidade Georgetown, em Washington D.C. (EUA). É apaixonada por moda e acompanha toda movimentação no universo fashion.

Últimas notícias