*
 
 

No final de 2014, especificamente no mês de dezembro, o perfil Diet Prada fez sua primeira publicação no Instagram: uma comparação entre um casaco do Pre-Fall 2015 da Dior e uma peça do Outono/Inverno 2014 da Prada. Hoje, quatro anos depois, com pitadas de humor e uma boa dose de polêmica, o perfil é referência na moda. Inclusive, foi responsável por expor mensagens que levaram ao recente escândalo envolvendo a Dolce & Gabbana e a China.

Quer saber quem está por trás do perfil? Então, vem comigo!

Foi uma matéria do portal The Fashion Law, em outubro de 2017, que revelou os personagens por trás da página tão temida por fashionistas, diretores e estilistas. Até então, pouco se sabia sobre os amigos e criadores Lindsey Schuyler e Tony Liu.

A dupla se conheceu quando trabalhava na marca de acessórios Eugenia Kim, em Nova York, e juntos tiveram a ideia de verbalizar as opiniões que tinham sobre imitações e outras polêmicas que viam na indústria fashion. Esse combo foi um sucesso.

Reprodução/Instagram/@ttonytt

Gigi Hadid posa com Tony Liu e Lindsey Schuyler

 

Reprodução/Instagram/@ttonytt

Tony Liu atualmente comanda a marca You As

 

Reprodução/Instagram/@ttonytt

Lindsey Schuyler trabalha com consultoria

 

Por algum tempo, eles mantiveram a identidade anônima mas, em nome da transparência que defendem, revelaram seus nomes para os “Dieters” – como são chamados os seguidores. Hoje, comentam tanto questões da indústria quanto apropriação cultural e abusos contra modelos.

Ainda durante o anonimato, Liu revelou ao site i-D que ele e Lindsey visitavam o site Style.com para verem desfiles. Quanto mais se deparavam com “cópias” de algo que já haviam visto antes, mais sentiam a necessidade de divulgar aquilo que só os dois pareciam enxergar.

“Chegou ao ponto em que estávamos fazendo colagens para mostrarmos um ao outro e ficamos tipo: ‘Precisamos colocar isso na internet'”

 

Reprodução/Instagram/@lindseyschuyler

Lindsey começou o Diet Prada com Liu em 2014

 

Reprodução/Instagram/@ttonytt

Liu posa com a modelo Bella Hadid

 

Reprodução/Instagram/@ttonytt

Os dois administram o perfil conhecido pelas críticas de moda

 

Apesar das polêmicas, a dupla tem fãs nos bastidores da moda. Entre eles, Alessandro Michele, que já os convidou para conduzirem os Stories da label durante o desfile da primavera/verão de 2018. Pierpaolo Piccioli, Edward Enninful, Jacquemus, Naomi Campbell e Kim Jones também são admiradores do Diet Prada, que conta com quase 1 milhão de seguidores na rede social.

Antes de críticos, Liu e Lindsey se consideram “defensores do design, da integridade e originalidade”, como disseram para a revista Elle. Atualmente, Liu comanda a marca masculina You As, enquanto Schuyler atua como consultora.

Veja alguns posts da dupla:

View this post on Instagram

Haute couture is the highest and most exclusive form of expression of a fashion designer's vision.  Integral to its storied tradition is the closing look of "la mariée" or bride, so it's pretty weird that Julie de Libran chose to pastiche two very important Martin Margiela references (SS91 and AW05) together for her mariée in the launch of @soniarykiel Haute Couture lol…complete with denim and boots.  The original looks from 1991, on view now at @palaisgalliera , were constructed with vintage dresses and underpinnings. Bonus Raf and Valentino references lol. • #soniarykiel #hautecouture #couture #juliedelibran #atelier #petitmains #martinmargiela #maisonmargiela #margiela #rafsimons #valentino #pierpaolopiccioli #feather #bridal #bride #bohobride #bohowedding #pfw #parisfashionweek #festivalfashion #wiwt #ootd #dietprada #putaveilonit

A post shared by Diet Prada ™ (@diet_prada) on

No post acima, a crítica é feita a Julie de Libran, diretora criativa da alta-costura de Sonia Rykiel: se haute couture é sobre originalidade e exclusividade, então por que copiou o modelo de Martin Margiela?

Aqui, sugerem que o blazer de Mariana Moscone seja uma cópia da peça lançada por Demna Gvasalia, diretor criativo da Balenciaga.

De acordo com Liu e Lindsey, o trabalho do diretor criativo da Balenciaga serviu também de inspiração para Richard Quinn.

A polêmica com as acusações de racismo contra a Dolce & Gabbana não foi a primeira entre a grife italiana e o Diet Prada. Em 2017, Stefano Gabbana chegou a cobrar um pedido de desculpas do perfil – em entrevista a Harper’s Bazaar – por acusar a marca de copiar o conceito de uma instalação da Gucci.

Eles não deixaram barato e, é claro, criaram uma camiseta com a frase #PleaseSaySorryToMe (“Por favor, me peçam desculpa”, em tradução livre), ideia que depois foi “copiada” pela D&G como resposta.

Reprodução/Diet Prada

Acima, uma instalação da Gucci na collab Gucci Ghost, com a Trouble Andrew. Embaixo, a suposta imitação da D&G

 

A dupla tem dado o que falar. Entre os designers favoritos de Liu, estão Raf Simons, Miuccia Prada e Dries Van Noten. Lindsey admira o trabalho de Marc Jacobs e Jacquemus. Os dois revelam que, entre as grifes mais copiadas, estão Maison Margiela e Balenciaga.

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!



 


modaDiet Prada