Dolce & Gabbana cancela desfile em Xangai após acusações de racismo

Vídeos polêmicos e supostas declarações racistas de Stefano Gabbana teriam influenciado o cancelamento do show nesta quarta-feira (21/11)

atualizado 23/11/2018 11:58

Nesta quarta-feira (21/11), a grife italiana Dolce & Gabbana faria o desfile DG The Great Show em Xangai, com a promessa de ser um tributo à China. Horas antes, a marca anunciou na rede social Weibo, uma das mais populares no Oriente, que o show foi cancelado e será remarcado.

O motivo está diretamente ligado às acusações de racismo pelo público chinês quanto aos vídeos da campanha DG Loves China. Além disso, supostas declarações controversas de Stefano Gabbana nas redes sociais começaram a circular. A marca alega que foi hackeada.

Vem comigo entender o caso!

 

O portal Business of Fashion informou que o show teria mais de 500 looks. Os convidados foram avisados sobre o cancelamento da apresentação, que teria acontecido por pressão das autoridades locais. A marca, no entanto, afirmou ter tomado a decisão por conta própria.

Já o jornal China Daily chegou a divulgar uma reprodução da publicação da D&G no Weibo. De acordo com a notícia, celebridades chinesas como as atrizes Zhang Ziyi, Li Bingbing e os cantores Wang Junkai e Chen Kun confirmaram que não iriam comparecer.

A série de três vídeos intitulada Comendo com Pauzinhos foi publicada no Instagram e Twitter, no último fim de semana. Nela, um narrador ensina uma mulher chinesa a usar os tradicionais hashis para comer pratos típicos italianos: pizza, cannoli e espaguete.

A brincadeira não pegou bem entre os internautas chineses, que criaram a hashtag #BoycottDolce, com mais de 18 mil menções. O BOF informou ainda que os vídeos foram retirados do ar em menos de 24 horas após serem publicados no Weibo, na segunda-feira (19).

View this post on Instagram

#DGlovesChina ? More like #DGdesperateforthatChineseRMB lol.  In a bid to further appeal to luxury's covetable Chinese consumers, @dolcegabbana released some hella offensive “instructional” videos on the usage of chopsticks.  Pandering at it's finest, but taken up a notch by painting their target demographic as a tired and false stereotype of a people lacking refinement/culture to understand how to eat foreign foods and an over-the-top embellishment of cliché ambient music, comical pronunciations of foreign names/words, and Chinese subtitles (English added by us), which begs the question—who is this video actually for?  It attempts to target China, but instead mocks them with a parodied vision of what modern China is not…a gag for amusement. Dolce & Gabbana have already removed the videos from their Chinese social media channels, but not Instagram.  Stefano Gabbana has been on a much-needed social media cleanse (up until November 2nd), so maybe he kept himself busy by meddling with the marketing department for this series. Who wants to bet the XL cannoli “size” innuendos were his idea? Lmao. • #dolceandgabbana #altamoda #rtw #dgmillennials #stefanogabbana #shanghai #chinese #italian #cannoli #meme #wtf #dumb #lame #chopsticks #foodie #tutorial #cuisine #italianfood #asianmodel #asian #chinesefood #dietprada

A post shared by Diet Prada ™ (@diet_prada) on

 

O perfil Diet Prada, conhecido pelas críticas de moda no Instagram, disse que os vídeos representam “um estereótipo cansado e falso de pessoas sem refinamento/cultura para entender como comer comidas estrangeiras”.

A controvérsia se intensificou depois que o perfil compartilhou capturas de tela de supostos comentários racistas de Stefano, em mensagens trocadas com a jornalista de moda Michaela Phuong Tranova. Nelas, o estilista defenderia a campanha e se referia à China como “um país de merda”. Stefano já se retratou em sua conta pessoal afirmando que foi hackeado. Eu acredito.

Em resposta ao caso, a D&G publicou um comunicado em seu Instagram:

“Nossa conta no Instagram foi hackeada, bem como a conta de Stefano Gabbana. Nosso escritório legal está investigando urgentemente. Lamentamos muito qualquer problema causado por essas publicações não autorizadas, comentários e mensagens diretas. Não temos nada além de respeito pela China e pelo povo chinês”, justificou a grife.

Ainda na rede social, a grife lamentou o ocorrido e lembrou que não são os únicos prejudicados com o boicote.

“Nosso sonho era trazer a Xangai um tributo dedicado à China, por meio de nossa história e visão. Isso não seria apenas um desfile, mas algo que nós criamos com amor e paixão pela China e todas as pessoas do mundo que amam a Dolce & Gabbana. O que aconteceu hoje foi infeliz, não apenas para nós, mas também para todas as pessoas que trabalharam noite e dia para dar vida a este evento. Do fundo de nossos corações, nós gostaríamos de expressar nossa gratidão aos nossos amigos e convidados”, declararam Domenico e Stefano.

Para outras dicas e novidades sobre o mundo da moda, não deixe de visitar o meu Instagram. Até a próxima!

SOBRE O AUTOR
Hebert Madeira

Jornalista formado pelo Centro Universitário Iesb em 2016. Passou pelas assessorias da Universidade de Brasília (UnB) e do Partido da República (PR), e atuou como repórter da Rádio Senado por dois anos. Desde 2017, colabora com projetos de jornalismo independente e cultural.

Últimas notícias