Confira os destaques da semana de moda masculina de Londres

Principais etiquetas desfilaram as coleções recheadas de tendências para o outono/inverno 2020

Tristan Fewings/BFC/Getty Images for BFC

atualizado 09/01/2020 9:47

Foi dada a largada para o calendário fashion da nova década. A primeira parada foi em Londres, na semana de moda masculina, com coleções que irão ditar o outono/inverno 2020/21. Encerrado nessa segunda-feira (06/01/2020), o evento enfatizou o multiculturalismo. 

Vem comigo conferir as principais marcas da semana de moda! 

Mesmo com a saída de algumas etiquetas do calendário londrino, a cena masculina da cidade, uma das mais importantes do segmento fashion, foi bem representada na 15ª edição do London Fashion Week Menswear. O evento contou com desfiles de novos talentos britânicos, palestras e exposição de moda.

O British Fashion Council organizou uma semana recheada de marcos para o início da maratona de moda masculina. 

1- A-Cold-Wall*

A primeira label do calendário fashion foi a etiqueta A-Cold-Wall*, que apostou em formato inusitado. Logo no primeiro dia do evento (04/01/2020), duas galerias exibiram a coleção de primavera/verão 2020. Em vez de modelos riscando a passarela, as roupas ficaram em exposição durante os três dias de evento. 

A coleção foi assinada pelo fundador da marca, o estilista Samuel Ross, finalista do Prêmio LVMH. Ele colaborou como assistente de criação de Virgil Abloh na Off-White antes de lançar a sua etiqueta homônima.

Além disso, já foi premiado e recebeu o título de Talento Emergente pelo Conselho de Moda Britânico, graças à sua estética vanguardista e ao estudo de materiais inusitados. 

Ross ficou conhecido pela criação de peças ergonômicas para o streetwear e pesquisa de novos materiais. No atual trabalho, o estilista apresentou sete cores e materiais diferentes do modelo de casaco icônico M-65.

Reprodução/Instagram/@acoldwall
A etiqueta A-Cold-Wall* transformou o desfile em uma exposição

 

Reprodução/Instagram/@acoldwall
Ocupando duas galerias, a jaqueta icônica da marca foi exposta

 

Tristan Fewings/BFC/Getty Images for BFC
Quem passou por lá conferiu de pertinho sete cores e também sete tipos de materiais diferentes do modelo

 

A ideia da exposição com formato showroom é mostrar de perto a fabricação e os tecidos inusitados que são utilizados na construção das peças, como texturas criadas a partir do uso de nylon, plástico, rede de pesca e cobertor térmico de emergência prateado.   

Tristan Fewings/BFC/Getty Images for BFC
O casaco icônico M-65 foi exposto com fotografias em still da peça pela sala

 

Tristan Fewings/BFC/Getty Images for BFC
Ao final da exposição, sete convidados foram selecionados para levar a M-65 para casa

Ross já assinou colaborações com etiquetas como Nike, Oakley, Dove Street Market e Suicoke. Fundou sua marca homônima em 2015. Logo no segundo ano, a A-Cold-Wall* conquistou espaço nas prateleiras das principais revendedoras de luxo. Entre elas, Barney’s, Ssense e Antonioli. 

2- Diesel x Pronounce

A collab Diesel x Pronounce também chamou a atenção. Com uma coleção-cápsula de gênero unissex, desfilada no sábado (04/01/2020), as etiquetas incluíram apenas algumas peças de ready-to-wear 2020.

Os estilistas da Pronounce desembarcaram na Itália para desenvolver peças com inspiração no acervo de 40 anos da Diesel. 

O resultado? Produções com estampa tie-dye, costura à mostra e estampas gráficas com modelos desenvolvidos a partir de protótipos que não chegaram a ser produzidos. 

A coleção completa será revelada em março, durante o Shangai Fashion Week, junto às vendas em lojas selecionadas. 

Reprodução/Instagram/@_pronounce
O jeans da Pronounce em parceria com a Diesel recebeu estampa tie-dye

 

Reprodução/Instagram/@_pronounce
A collab da Diesel com a Pronounce é genderless

 

Reprodução/Instagram/@_pronounce
Ombros estruturados receberam botões em grandes proporções

 

Reprodução/Instagram/@_pronounce
Estampas gráficas e tie-dye coloriram a coleção-cápsula

 

Reprodução/Instagram/@_pronounce
A collab resultou em 18 modelos de jeans exclusivos

 

3- Fiorucci

No primeiro desfile do estilista Daniel Fletcher para a linha masculina da Fiorucci, as passarelas migraram para o badalado bar Ned’s Club London, localizado no coração da cidade. 

O designer foi além do básico jeans, desta vez acompanhado pelas t-shirts com a tradicional logo de anjinhos. A malha foi a matéria-prima escolhida para algumas peças. Camisas de cetim estampadas e calças em vinil entregaram o tom festivo dos anos 1970 que inspirou a coleção.

Reprodução/Instagram/@fiorucci
Logomarca com tom vintage estampou a camisa de material nobre

 

David M. Benett/Dave Benett/Getty Images for The Ned
Peças de vinil foram lançadas para arrematar os looks da nova era da Fiorucci

 

Reprodução/Instagram/@fiorucci
O icônico jeans da marca recebeu etiqueta retirada do acervo

 

David M. Benett/Dave Benett/Getty Images for The Ned
Festa de lançamento da nova linha masculina foi concorrida

 

David M. Benett/Dave Benett/Getty Images for The Ned
Luke Day foi um dos convidados para o evento no The Ned, em Londres

 

Marcando a nova era da etiqueta, além da apresentação para seletos, Londres também recebe uma loja da Fiorucci. Quem passar pelo local poderá conferir as novas peças e ainda beber um drink ou degustar um bom café. 

4- Art School

No domingo (05/01/2020), a Art School também desconstruiu códigos e estereótipos do vestuário sem gênero. Criada com foco em pessoas não binárias, a marca britânica foi lançada em 2016 e vestiu ícones como Rihanna e Christina Aguilera.

A coleção apresentada no London Fashion Week tem assinatura da dupla Eden Loweth e Tom Barrat. Com 26 looks, o desfile marcou o rito da moda pela inclusão com peças de vestuário para o público-alvo variado da grife, que transita dos 25 aos 65 anos. 

ictor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
O desfile foi dividido em looks totalmente brancos e pretos

 

ictor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A pegada agênero protagonizou a coleção

 

ictor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
As peças são destinadas principalmente para pessoas trans ou não binárias

 

ictor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Peças com tecidos estruturados riscaram a passarela

 

ictor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Modelos descalços deixaram rastros ao cruzarem a passarela

 

5- Qasimi 

Com sede em Londres, a Oasimi destacou o multiculturalismo no desfile que aconteceu no domingo (05/01/2020). Após a morte de seu fundador, a etiqueta retorna triunfante à passarela do LFWM com a primeira coleção do novo diretor criativo. 

O estilista Hoor al-Qasimi, irmão do fundador da label, Khalid al-Qasimi, apostou na alfaiataria estruturada. Os tecidos refinados deram cores e texturas às peças da coleção masculina. O bordô e o veludo em tom mostarda roubaram a cena na passarela. 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A padronagem de guepardo invadiu o outono/inverno da Qasimi

 

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A coleção desfilada em Londres marca a entrada do diretor criativo Hoor al-Qasimi

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Alfaiataria recebeu novas estruturas

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
Looks com camadas de diferentes tecidos dominaram o desfile

 

Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images
A coleção marcou o retorno triunfante da etiqueta à passarela do LFWM

 

O London Fashion Week Men’s foi breve, mas impactante. Em geral, as marcas mostraram criações variadas, do sportswear até a alfaiataria sob medida com recortes. Casacos estruturados e com ombreiras também foram destaque na semana de moda.

A próxima parada é em Florença, na Itália. Até 10 de janeiro, acontece o salão Pitti Uomo. Além de reunir grandes grifes, o evento é ponto de encontro de compradores e vendedores.

 

Colaborou Sabrina Pessoa

Últimas notícias