Saúde muda metodologia de divulgação de mortes por coronavírus no DF

Pasta anunciou, nesta quarta-feira (19/8), que informará os óbitos ocorridos nas últimas 24 horas nos boletins epidemiológicos

atualizado 20/08/2020 10:59

enterro coronavirus 100 mil mortos11 Jacqueline LIsboa/Especial Metrópoles

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, anunciou, em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (19/8), mudanças na divulgação dos óbitos provocados pelo novo coronavírus.

O gestor afirmou que a metodologia atual tem “desassossegado” a população. No modelo adotado até então, é divulgado o número de mortes confirmadas por Covid-19 no dia. Em alguns casos, os falecimentos ocorreram dias antes, mas só entraram no boletim após a validação de que o novo coronavírus foi o motivo do óbito.

A pasta passará a informar com detalhes só os dados das mortes que ocorreram nas últimas 24 horas. Segundo a Secretaria de Saúde, porém, a contagem geral de óbitos não será afetada.

“Nós temos de levar em consideração que, todas as vezes em que esse número é divulgado no boletim, precisa ser visto o óbito do dia, nas últimas 24 horas. O que é informado amplamente é o somatório. O óbito acontece nos cinco dias passados, e só conseguimos computar dias depois”, explicou o secretário.

0

O secretário citou boletim divulgado na última segunda-feira (17/8), quando foram notificados 66 falecimentos. “De certa forma, quando nós jogamos para a sociedade 66 óbitos no dia em que aconteceu só um, isso é desassossegador para a população”, disse. 

“A letalidade do Distrito Federal é uma das menores do país. Então, nós estamos fazendo uma mudança no nosso boletim”, afirmou o secretário. O gestor destacou que “não há omissão no número”.

A mudança ocorre diante da aceleração do número de casos e de mortes no Distrito Federal pela Covid-19. Os dados mais atualizados registram que há 2.133 óbitos em função do agravamento da doença e um total de 140.593 infectados.

Confira a coletiva na íntegra:

Últimas notícias