*
 
 

O futuro diretor da Polícia Civil do Distrito Federal, Robson Cândido, que tomará posse em 1º de janeiro, definiu outros três nomes que farão parte da cúpula da PCDF no governo Ibaneis Rocha (MDB).

Guilherme Lorentz Blank deixa a Divisão de Operações Especiais (DOE) e assume o Departamento de Atividades Especiais (Depate). Ele é considerado um delegado operacional muito competente, há muitos anos no posto e, portanto, com ampla experiência.

Outras mudanças
Atualmente no comando da Divisão de Operações Aéreas (DOA), Saulo Ribeiro Lopes passará a chefiar o Departamento de Gestão da Informação (DGI), área sensível que lida com os serviços de inteligência da Polícia Civil. É um quadro técnico, escolhido a dedo, já que por ele vão passar as informações mais sigilosas e estratégicas da PCDF.

A equipe de transição chegou a cogitar para o posto de DGI o nome de Wellerson Gontijo, que atualmente está cedido ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). Como ele é considerado um funcionário estratégico no órgão de controle, acertou-se que ele permanecerá no cargo.

Sérgio Henrique de Araújo Moraes, por sua vez, assumirá a chefia da Assessoria da Direção-Geral.



 


Polícia Civilgoverno de transição