O espaço de Filippelli no governo Ibaneis

O governador eleito deve compensar o apoio do presidente do MDB-DF, mas sem nomeá-lo para cargo no Executivo

Ricardo Botelho/Especial para o MetrópolesRicardo Botelho/Especial para o Metrópoles

atualizado 28/10/2018 21:33

Muitos se perguntam qual será o espaço de Tadeu Filippelli (MDB) no próximo governo. Natural, já que ele lidera o partido de Ibaneis Rocha, governador eleito neste domingo (28/10). Mas paira no ar um constrangimento, porque o político responde a denúncias de corrupção.

A saída de Ibaneis passa por Ericka Filippelli, nora de Tadeu. Ela foi candidata a deputada distrital pelo MDB e teve um desempenho ruim, ficando em 79º lugar.

Mesmo assim, deve ser alçada a uma função no Executivo. Será uma forma de compensar Filippelli, que não terá, ele próprio, nenhum cargo público na administração de Ibaneis. Um dos compromissos que o candidato eleito fez em campanha foi o de não nomear ninguém com problemas na Justiça.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Últimas notícias