Diagnóstico do novo coronavírus será feito por tomografia no DF

Tecnologia de inteligência artificial foi disponibilizada pela empresa chinesa Huawei, por meio de parceria com o GDF. Precisão é de 96%

atualizado 05/04/2020 20:53

Por meio de uma parceria com a empresa chinesa Huawei, o Governo do Distrito Federal (GDF) passará a diagnosticar casos de coronavírus com uso de tomografia computadorizada. Atualmente, todos os exames são realizados em laboratórios a partir da análise de saliva e de outras secreções.

A nova tecnologia trata-se de um sistema de inteligência artificial que compara as imagens dos pulmões dos pacientes. A partir da análise de milhares de exames, informa, em dois minutos, se a pessoa está ou não com a Covid-19. A precisão é de 96% – os testes rápidos, que já estão sendo utilizados, têm até 75% de chance de erro em caso de resultados negativos.

O sistema de inteligência artificial já é utilizado em diversos países europeus, como a Alemanha. Na América do Sul, o Equador já conta com a tecnologia.

Além do sistema, a Huawei doará 12 mil máscaras cirúrgicas. Elas serão utilizadas no hospital que está sendo montado no Estádio Nacional Mané Garrincha para atender emergencialmente pessoas acometidas pelo novo coronavírus no DF.

“A ajuda da Huawei é maravilhosa neste momento em que precisamos estar unidos”, disse o governador Ibaneis Rocha (MDB).

Biotic

Em junho de 2019, a empresa chinesa assinou acordo de cooperação com a Biotic, empresa pública gestora do Parque Tecnológico de Brasília, para a implantação do primeiro ambiente permanente de teste da tecnologia 5G no Brasil.

“Nesse momento de crise, cabe a Biotic a ativação do ecossistema de inovação em prol do combate à pandemia”, disse Gustavo Dias Henrique, presidente da Biotic. “Essa ação com a Huawei demonstra a força da nossa parceria durante a crise e também após, quando retomaremos o laboratório 5G e discutiremos as perspectivas para o futuro”, complementou.

“O coronavírus é uma triste realidade que assola tanto o setor público quanto o setor privado e é responsabilidade de todos agir fortemente na prevenção da proliferação da doença. As ações promovidas entre a Biotic e a Huawei mostram que iremos sair desta crise com responsabilidade e fortalecimento nas áreas da tecnologia e da saúde pública”, afirmou o chefe da Casa Civil, Valdetário Monteiro.

A chefe do escritório de assuntos internacionais do GDF, Renata Zuquim, destacou que a iniciativa demonstra a sinergia do governo com a Embaixada da China. “Essa doação, apesar de inserida em um contexto emergencial, retrata a parceria continuada e a cooperação profícua, que, certamente, se estenderá em outras iniciativas.”, finalizou.

A Sociedade de Radiologia de Brasília informou, por meio de nota, que “a inteligência artificial é e será uma ferramenta de apoio ao diagnóstico, mas certamente é necessário haver um médico radiologista para a adequada avaliação dos exames”. 

A entidade também esclareceu que “o papel da tomografia computadorizada é na avaliação da gravidade do acometimento pulmonar, mas não tem demonstrado relevância no prognóstico ou na tomada de decisão (entubar ou não o paciente)”.

 

Últimas notícias