Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Covid-19: comissão da CLDF cobra do secretário de Saúde compra de vacinas

Deputados da Comissão Especial de Vacinação pediram a Osnei Okumoto negociação direta para aquisição de imunizantes

atualizado 20/01/2021 19:56

A Comissão Especial de Vacinação da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) cobrou do secretário de Saúde, Osnei Okumoto, negociação própria para aquisição de imunizantes contra a Covid-19.

Osnei participou de reunião remota com deputados distritais, nessa terça-feira (19/1). “Ficou muito evidente que todos os deputados, da base e da oposição, cobraram que o GDF tenha uma busca própria às farmacêuticas, porque não podemos depender do governo federal”, disse à coluna Grande Angular o presidente da comissão, Fábio Felix (PSol).

Durante a oitiva do secretário, Arlete Sampaio (PT) pontuou que a quantidade de doses enviadas ao DF é “uma amostra grátis”. “É nada diante do universo de pessoas que a gente precisa abarcar. Sequer foi possível atingir todos os candidatos da fase 1”, afirmou.

O Ministério da Saúde enviou 106.160 doses da CoronaVac à capital federal. A estimativa do governo local é de que 53.080 pessoas serão vacinadas nesta primeira etapa, iniciada na terça-feira (19/1). Apenas profissionais de saúde que atuam no combate à Covid-19, indígenas, pessoas com mais de 60 anos que vivem em unidades de acolhimento e seus cuidadores devem receber as doses na fase inicial.

Vice-presidente da CLDF e relator da comissão, Rodrigo Delmasso (Republicanos) questionou o secretário se existe articulação para que o GDF possa comprar diretamente as doses dos fabricantes. “Sabemos que as vacinas que chegaram agora não são suficientes para atender os servidores da saúde. Temos hoje, salvo engano, 101 mil servidores e só chegou, infelizmente, para atender a metade disso, tendo em vista que a CoronaVac tem que ser dada em duas doses”, assinalou.

João Cardoso (Avante) ressaltou que “como todos nós sabemos, o que vai tirar essa ansiedade de todos nós que queremos ser imunizados” é a aquisição urgente dos imunizantes. “Como foi falado aqui: não esperemos o Ministério da Saúde. Que o Distrito Federal, através do governador Ibaneis e do secretário Osnei, possa adquirir formas para que a aquisição dessas vacinas seja o mais rápido possível”, frisou.

Osnei disse que cabe ao Ministério da Saúde fazer aquisição de todas as vacinas. Segundo o gestor, poderia haver uma exceção em relação à Sputnik V, que é produzida no DF pela União Química, porém, ainda não há autorização para a fase 3 dos testes nem para uso emergencial do imunizante.

“O Ministério da Saúde está comprando toda a produção existente. Nós não temos a possibilidade de fazer aquisição, a não ser que haja autorização por parte da União Química na produção das vacinas Sputnik V aqui no Distrito Federal, da qual a gente já vinha conversando com a Embaixada da Rússia”, declarou o secretário.

Confira a reunião da comissão da CLDF com o secretário de Saúde do DF:

Últimas notícias