Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Cemitério de veículos no Parque Ecológico Burle Marx será desativado

O GDF pretende iniciar, na terça-feira (23/2), a transferência dos 1.602 veículos atualmente guardados no depósito do Detran

atualizado 22/02/2021 0:25

Carros guardados em cemitério no Parque Burle Marx José dos Reis de Matos/Brasília Ambiental

O Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou a retirada de 1.602 veículos do depósito do Departamento de Trânsito (Detran) localizado na poligonal do Parque Ecológico Burle Marx, no Noroeste. A operação está prevista para iniciar na próxima terça-feira (23/2).

A unidade de conservação tem uma das maiores áreas de cerrado da cidade, considerada um corredor ecológico entre o Parque Nacional de Brasília e o Lago Paranoá.

Em 2016, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) autuou o Detran por ocupação irregular da área. No ano anterior, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) pediu ao órgão que fossem adotadas providências cabíveis em relação ao local e recomendou apuração de “prática de atos lesivos ao patrimônio público ambiental e cultural”.

Quase cinco anos depois, o Ibram, a Secretaria de Governo (Segov), a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e o Detran se unem para desocupar o depósito. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), a Polícia Civil e a Polícia Militar também integram a força-tarefa.

Novo local

Os automóveis serão transferidos para o Parque Rodoviária do DER, localizado na DF-001, segundo o GDF. A mudança de endereço visa atender a uma solicitação dos órgãos ambientais para cumprir exigências referentes ao bairro Noroeste, como a execução da compensação ambiental e florestal da área.

“A retirada desses veículos só trará benefícios à população, como o aproveitamento do parque pelos cidadãos e também a possível redução dos casos de dengue na cidade”, disse José Humberto Pires, secretário de Governo.

O presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão, classificou a ação como “importante avanço ambiental”. “Estamos falando de uma ocupação histórica que, depois de décadas, será removida com um esforço conjunto do GDF. A retirada desses veículos da Unidade de Conservação é um anseio antigo e representa grande conquista para a sociedade”, frisou.

A subsecretária de Políticas Públicas da Secretaria de Governo (Segov), Meire Mota, informou que o novo espaço destinado aos automóveis foi “preparado e planejado com objetivo de não causar danos ambientais e atender à população de maneira adequada”.

O Detran pretende utilizar guinchos e empilhadeiras para a transferência dos veículos de endereço.

Últimas notícias