Banco do Brasil demitirá empregado que se aposentar pelo INSS

Mudança, publicada na semana passada, regulamenta regra inserida pela reforma da Previdência

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 14/01/2020 15:19

O Banco do Brasil vai demitir empregado que se aposentar pelo INSS. Era comum servidores permanecerem nas funções para ter remuneração maior.

Quem não pedir o desligamento por aposentadoria poderá ser mandado embora por justa causa. As regras valem para as aposentadorias solicitadas após 13 de novembro de 2019.

As normas estão previstas em instrução interna divulgada na quinta-feira (09/01/2020). É possível desistir do pedido de aposentadoria antes do primeiro pagamento, saque do FGTS ou PIS/Pasep.

O texto regulamenta regra inserida pela reforma da Previdência segundo a qual a aposentadoria acarretará o rompimento do vínculo que gerou o tempo de contribuição necessário para concessão do benefício.

À coluna, o Banco do Brasil disse que o número de funcionários que se aposentaram pelo INSS após 13 de novembro de 2019 e que permanecem na ativa é “residual”.

SOBRE OS AUTORES
Lilian Tahan

Dirige desde setembro de 2015 o site de notícias Metrópoles. É formada em comunicação social pela Universidade de Brasília (UnB), com especialização em jornalismo digital e gestão de empresa de comunicação pela ISE Business School, instituição vinculada à Universidade de Navarra, na Espanha. Antes do Metrópoles, trabalhou por 12 anos no Correio Braziliense e dois anos na revista Veja Brasília. Ao longo da carreira, conquistou prestigiados prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel, CNT, CNI, AMB, MPT, Engenho.

Isadora Teixeira

Formada pelo Centro Universitário Iesb, atua como repórter do Metrópoles desde 2017. Na editoria de Cidades, cobre assuntos políticos relacionados ao Distrito Federal

Últimas notícias