Veterinária responde cinco dúvidas sobre o coronavírus em pets

De acordo com a especialista, existem coronaviroses que afetam cães e gatos, mas não se tratam do Covid-19

Pets de máscara coronavirusFoto: Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 05/04/2020 9:08

Após o primeiro registro de um cachorro com um nível fraco de infecção causada pelo novo coronavírus em Hong Kong, além do segundo gato ter testado positivo para o vírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) segue monitorando e realizando pesquisas sobre a relação dos pets com a Covid-19. Entretanto, até o momento, não há evidências de que os animais possam ficar doentes ou transmitir o vírus aos humanos.

A principal recomendação da OMS é que as pessoas infectadas evitem o contato com os pets. Além disso, os cuidados com a higiene dos animais também deve estar na lista de prioridades do tutor.

Em conversa com o Metrópoles, a médica veterinária, Joana Macedo, esclarece sete dúvidas sobre o coronavírus nos pets. Confira:

1. Os animais podem transmitir ou contrair o novo coronavírus?

“Existem coronaviroses que afetam os cães e gatos, mas não se tratam do Covid-19. A família do coronavírus é imensa e se subdivide em quatro gêneros diferentes. Cada um deles possui uma afinidade, estrutura e função diferente. Uns atingem os cães, outros os gatos e o novo coronavírus tem uma função de atingir apenas o trato respiratório dos humanos”, explica.

2. Como funciona as coronaviroses que afetam cães e gatos?

“Nos cães, o coronavírus afeta o trato gastrointestinal do animal, ou seja, o cachorro vai apresentar um quadro de diarreia, anorexia e febre. Já nos gatos acontece a peritonite infecciosa, causando problemas na cavidade abdominal, uma doença bastante grave. Mas é importante ressaltar que as coronaviroses dos pets já eram conhecidas, tanto que existe a vacina para os cães. É o patógeno que impacta os seres humanos que ainda está sendo estudado”, diferencia.

3. A vacina do coronavírus para cães pode ser usada em humanos?

“O uso da vacina múltipla de cães para proteger das coronaviroses é totalmente ineficaz para os humanos. Ela é uma vacina que foi desenvolvida e pode proteger apenas os cães, logo, ela inclui diversos microorganismos que podem ser perigosos para as pessoas. Tomar a vacina múltipla canina para tentar se proteger da Covid-19 é perigoso e pode colocar a saúde e a vida da pessoa em risco”, afirma.

View this post on Instagram

Higiene dos pets e covid-19 Talvez os pets sejam um meio de carregar partículas virais para os humanos, assim como os nossos sapatos e mãos. O que os cientistas chamam de fômites. Por causa dessa possibilidade, alguns cuidados de higiene com os pets são importantes na prevenção do novo coronavirus humano. Muitos testes já foram feitos e ainda não há qualquer evidência de que os animais de estimação adoeçam ou transmitam o vírus. Aproveite a companhia do seu bichinho durante o período de isolamento. Siga esse canal e saiba mais sobre o coronavirus e os pets e dicas de como melhorar o vínculo humano-animal. #bemestaranimal #covid-19 #manejosemmedo #bemestarpet #dogsofinstagram #petsofinstagram #catsofinstagram

A post shared by Joanna Macêdo (@mv.joanna_macedo) on

4. Os animais podem transportar o vírus?

“O que pode ser levado como hipótese é que os animais possam ser fômites, ou seja, possam transportar o vírus nas patas, pelos ou saliva, caso eles entrem em contato com a tosse, espirro ou saliva de alguém doente. Caso haja alguém infectado com o vírus na casa, o animal deve ficar longe. Mas isso não significa que a pessoa deve deixar o animal isolado em um quarto, o tutor deve apenas evitar que o animal entre em contato com o doente”, orienta.

5. Quais são os principais cuidados que o tutor deve ter com a higiene do pet?

“É necessário que os tutores diminuam a frequência dos passeios nas ruas e evite horários de pico. Além disso, a cada passeio, o tutor deve lavar as patas dos pets com água e sabão antes de entrar em casa. O tutor também deve lavar as mãos antes e depois que entrar em contato com o pet, para a segurança dos dois. Caso alguém queira se aproximar do animal durante o passeio ou tente fazer carinho nele, peça para que a pessoa não faça isso e explique a situação. Manter todo o ambiente do bichinho limpo é necessário, logo, o dono do pet deve lavar os potes de água e comida. Evitar lambidas também é importante durante esse período”, indica.

Últimas notícias