Saúde pet: nove dicas para evitar carrapatos em cães

No caso dos carrapatos, a prevenção é sempre a melhor solução e algumas atitudes simples podem ajudar

Reprodução/DanielSandoval

atualizado 14/02/2020 18:04

Evitar carrapatos em cães é algo que deve ser feito sempre, pois eles podem facilmente se alastrar pelo corpo do animal e causar alguns outros problemas mais sérios. O carrapato é um animal que se alimenta do sangue do pet e pode se hospedar durante dias no cachorro, fazendo com que ele sinta forte incômodo.

Em resumo, o carrapato é um ser vivo que está sempre a espera de um hospedeiro para poder se instalar e se alimentar por dias. Assim que ele consegue entrar em contato com a pele do cão, por exemplo, ele procura locais que sejam seguros, como a cabeça ou o pescoço. Isto se deve ao fato de que nestes locais, dificilmente o cão conseguirá arrancá-lo. Por isso, caso o carrapato já esteja hospedado no animal, o tutor deve levar o pet ao veterinário para buscar a solução ideal.

E no caso dos carrapatos, a prevenção é sempre a melhor solução, logo, separamos nove dicas importantes para ajudar. Confira:

1- Usar pipetas top-spot

Uma das formas mais efetivas, simples e práticas de evitar carrapatos em cães é usar as famosas pipetas top-spot. Elas são responsáveis por manter os parasitas afastados por até um mês. É uma das formas mais fáceis de trabalhar a prevenção, visto que é indicado o uso para cães que vivem em ambientes propícios a infestação.

Entretanto, é importante ficar atento ao rótulo da embalagem e a marca que for adquirir. Nunca faça tratamentos por conta própria. Sempre busque informações com um médico veterinário para que possa indicar as melhores marcas e dosagens de algum produto. E isto é válido também para as pipetas. Fique atento aos efeitos colaterais que podem ocorrer e cuide bem do seu cão.

2- Algumas medicações orais podem ser eficientes

Por mais que muitas vezes possa ser difícil colocar remédio na boca do cão, é algo que precisa ser feito. A dosagem vai variar, afinal, cada cão e único e cada marca tem suas particularidades e quantidades. Sempre leia a bula e entenda os possíveis efeitos que a medicação pode causar.

3- Utilize shampoos medicinais

Sabemos que o carrapato se instala no pelo do cachorro. Ou seja, há formas de deixar o ambiente desagradável para a proliferação da praga. Banhos frequentes neste caso também são necessários.

Assim sendo, é preciso atenção redobrada com produtos como shampoos. Já que trata-se de um produto medicinal, precisamos entender que muitas vezes ele pode conter ingredientes que sejam maléficos, caso haja a ingestão pelo cão. Ou seja, nunca deixe o cachorro lamber o shampoo durante o banho, pois algum efeito colateral pode ocorrer.

Leia a matéria completa no Portal do Dog.

Últimas notícias