Empresária dá dicas para fazer home office com pets em casa

Durante o isolamento, o tutor deve manter alguns hábitos da rotina para evitar desequilíbrios físicos e psicológicos no pet

Cachorro no computadorReprodução/Shutterstock

atualizado 25/03/2020 14:28

A maioria dos brasileiros está trabalhando em casa devido a quarentena por conta do COVID-19, logo, fazer home office com os pets em casa pode ser um grande desafio para os tutores. Alguns animais possuem um alto nível de afeto pelo dono e costumam ficar alegres e agitados com a presença deles em casa. Com isso, o dono pode se desconcentrar e se perder entre dar atenção ao bichinho e trabalhar.

De acordo com a empresária especializada em home office, Juliana Guimarães, o tutor deve manter alguns hábitos da rotina para evitar desequilíbrios físicos e psicológicos no animal. “O pet nota com facilidade que existe uma mudança no ambiente. Então se o tutor tem o hábito de tomar banho, tomar café, brincar ou passear com o animal antes do trabalho, ele deve continuar mesmo em home office”, afirma.

Como sair na rua deve ser evitado ao máximo, Juliana indica aos tutores realizar um circuito de atividade com os animais dentro de casa. De acordo com a empresária, os gatos terão menos problemas pois são noturnos e costumam dormir durante o dia. Já com os cães não é assim, logo, o tutor deve estimular as atividades para que ele fique cansado e procure dormir ao longo do dia.

“Durante a jornada de trabalho, o tutor deve fazer algumas pausas para dar atenção ao pet. Mas o intervalo deve ser de no máximo 10 minutos para que não perca a concentração e o foco. Além disso, o tutor deve procurar trabalhar em um cômodo separado do pet, para evitar interrupções. Nos primeiros dias, o animal pode se incomodar e achar estranho, mas ele se adaptará rapidamente”, explica.

0

A jornalista Luana Patriolino teve que adaptar a rotina para fazer o home office com o cachorro em casa. De acordo com Luana, os primeiros dias foram difíceis pois o pet queria brincar o tempo inteiro e fazia de tudo para chamar a atenção da dona.

Mas com o tempo, o cachorrinho se adaptou. “Tentei acalmá-lo com o um saco de petiscos, mas não deu certo. A solução encontrada foi adaptar uma nova rotina com horários certos para mim e para ele. Saímos para passear ou brincamos dentro de casa antes do trabalho começar, assim ele fica mais calmo e passa o dia dormindo em baixo da mesa”, compartilha.

Últimas notícias