“Não decepcionarei”, diz Mayara Noronha sobre chefiar secretaria

A primeira-dama foi convidada pelo marido, o governador Ibaneis Rocha, para comandar a Secretaria de Desenvolvimento Social do DF

atualizado 17/04/2020 22:23

Mayara Noronha Agência Brasília

A busca implacável por atuar em prol da população impulsiona as ações de Mayara Noronha Rocha, primeira-dama e agora chefe da Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal (Sedes-DF). A convite do marido, o governador Ibaneis Rocha, a advogada aceitou presidir a pasta, responsável pela execução das políticas de assistência social, transferência de renda e de segurança alimentar e nutricional.

Há uma semana no cargo, Mayara segue firme com o propósito de aprimorar as políticas existentes a fim de garantir assistência aos mais vulneráveis. Em meio ao esforço de alinhar as melhores estratégias a Sedes, a secretária de Estado concedeu entrevista à coluna Claudia Meireles.

Enquanto estiver no comando da pasta, ela tem como meta não decepcionar a população e entregar resultados práticos a quem mais precisa. Confira!

Desafios em meio à pandemia do novo coronavírus

Certamente é fazer uma política mais célere e eficiente de atendimento às pessoas carentes e vulneráveis. A pandemia denota um estado de emergência e não há como deixar determinadas assistências para depois. Meu maior desafio é entrar; conhecer a pasta; selecionar e montar equipe; colocar em funcionamento o que já temos dentro da Sedes; e aprimorar as políticas emergenciais.

Em poucas horas, me deparei com alguns problemas, o que me fez colocar a equipe técnica para trabalhar 24h por dia. Nesse ponto, serei bastante exigente com os profissionais que estou selecionando.

O convite

O Ibaneis já vinha analisando o cenário há um bom tempo. A pasta vinha engatinhando, as reclamações eram constantes e havia acontecido mudanças anteriores nos cargos.

Com a saída do antigo secretário, acredito que ele [Ibaneis] tenha optado por trazer uma das pastas mais sensíveis do governo para mais perto.

Mayara Noronha Rocha
“O cargo é político. Sou proativa, resolutiva e plenamente capaz”, afirma a secretária
Por onde começar?

Nesta semana, tomamos conhecimento mais profundo em relação às ações desenvolvidas pela secretaria, atividade crucial de avaliação das potencialidades e fragilidades. Temos uma equipe técnica trabalhando na análise dos pontos que precisam ser melhorados na assistência social.

De antemão, uma questão muito crítica, e de conhecimento de todos, é a necessidade de ampliação do quadro técnico da secretaria com a nomeação de servidores do último concurso realizado. Temos trabalhado com esse contexto atualmente.

Mas, como estamos em um momento de pandemia, meu olhar também é para a gravidade desta situação em que vivemos, em especial ao atendimento às pessoas em situação de rua, garantindo maior segurança e integridade.

Secretária da Sedes e primeira-dama

Os dois papéis se somam e o resultado é uma prestação de assistência social completa. A Sedes tem por obrigação trabalhar todo um campo assistencialista de forma a garantir o desenvolvimento social da população mais vulnerável. Aqui, falo de toda uma estrutura, prestação de serviço, acolhimento e desempenho.

Não citei campanha de arrecadação de alimentos, vestimenta, brinquedos, entre outras atividades. Eu mencionei aplicação de política de desenvolvimento. É preciso destacar a necessária efetividade dos Cras, Creas, Centros POPs, atualização dos cadastros de benefícios e acompanhamento dos trâmites de concursos públicos.

Planos e inovações

Quero e preciso trabalhar as políticas de desenvolvimento. Nessa hora, tenho que trazer para perto os parlamentares que acreditam na somatória de forças, por isso necessito conquistar o Legislativo.

Com relação ao Judiciário, já consegui fechar uma excelente parceria. O TJDFT havia abraçado minhas campanhas enquanto primeira-dama e destina objetos apreendidos, sem destinação específica, aos projetos sociais do DF.

O mesmo já aconteceu com Metrô e Polícia Civil. Resumindo, terei que saber articular com autoridades com o poder de transformar vidas. Trata-se de um cargo que exige inteligência estratégica, emocional e apartidária.

Mayara Noronha e Ibaneis Rocha
Mayara foi convidada pelo marido, o governador Ibaneis Rocha, para presidir a pasta
Doação do salário

Doar o salário foi uma resposta dada pelo Ibaneis no primeiro questionamento feito pelo Metrópoles, o que me vinculou. Como marido e dirigente de estado, ele não pode ditar esse tipo de regra, é algo que diz respeito a mim. As minhas doações serão livres.

Doarei a pessoas aleatórias. Algumas me pedem socorro constantemente. Doarei a padres, pastores, missionários, voluntários e campanhas de arrecadação. Comprarei equipamentos necessários ao próprio funcionamento da máquina pública. Determinados itens não podem esperar com a demora de licitação. Assim, poderei comprar com o meu dinheiro.

Vou seguir meu coração de acordo com as situações que surgirem à frente, não vou me vincular a nenhuma instituição, uma vez que sei das demandas recebidas diariamente. Além do mais, como secretária de Estado, terei mecanismos para ajudar instituições de forma equilibrada, habitual e controlada.

Feedbacks

Recebi muitos feedbacks. Os positivos, acredito eu, foram de pessoas que já acompanham meu trabalho. Elas veem em mim uma mulher proativa. Gostaria de agradecê-las e dizer: não as decepcionarei e entregarei resultados práticos.

Os negativos têm relação ao fato de eu ser esposa do governador. Pessoas que, certamente, não me conhecem como mulher resolutiva, competente e colocam em xeque a minha capacidade laborativa.

Vivemos em uma sociedade na qual peitam o respeito à mulher e incentivam a participação feminina no mercado de trabalho, mas, na prática, vejo não ser bem assim.

Enfim, o cargo é político, sou proativa, resolutiva e plenamente capaz. Sou os olhos do governador na pasta. Caso não consiga entregar bons trabalhos, ele [Ibaneis] não fará a menor cerimônia em me exonerar, o que não acontecerá por esforço meu.

Mayara Noronha
“Terei que saber articular com autoridades com o poder de transformar vidas”, argumenta Mayara Noronha a respeito do novo cargo
Intermediações com o marido e governador

Terei que saber dividir bem minhas atuações. Dentro de casa, não ocupamos cargos nem cumprimos protocolos, mas é inevitável não tratar de trabalho. Ele é governador 24h por dia e eu secretária de Estado por tempo integral.

Surpresas no cargo

Foi uma semana intensa, cheia de reuniões e conversas em que escutei a parte técnica, organizei informações e pude definir estratégias. Algo que me chamou muito a atenção foi o Alojamento Temporário do Autódromo, local referência em suas atividades por dar dignidade à população de rua.

São mais de 170 homens convivendo com suas diferenças, necessidades e respeito um pelo outro, com solidariedade e compromisso. Aproveito para agradecer a toda a equipe que está totalmente dedicada 24h ao projeto.

Lema de atuação no cargo

Tornar claro à população quais são os serviços prestados pela Secretaria de Desenvolvimento Social. Hoje, raramente as pessoas sabem os direitos e as prestações de serviços disponíveis. A verdade é que pouquíssimas conhecem os trabalhos da pasta. Nós mudaremos isso.

 

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias