Jorge Salomão, nome por trás das produções musicais de Brasília

Conheça a trajetória do brasiliense que cumpre a tarefa de realizar sonhos e desejos de clientes, marcas e espectadores

atualizado 13/03/2020 14:42

Jorge Salomão Jacqueline Lisboa/Especial Metrópoles

Quem frequenta festas e celebrações na capital sabe que um dos pontos essenciais de um evento de sucesso é a atração musical. Entre as diversas funções da trilha sonora, está a capacidade de transformar uma ocasião boa em ruim (e vice-versa). Na capital federal, por trás dos artistas que sobem nos palcos e assumem a função de animar o público está Jorge Salomão, produtor brasiliense que cumpre a tarefa de realizar sonhos e desejos de clientes, marcas e espectadores.

Conheça mais sobre ele nesta entrevista exclusiva à coluna Claudia Meireles.

Quem é Jorge Salomão?

Nascido em 5 de junho de 1991, Jorge Romeiro Salomão tem 28 anos e, quando pequeno, era um aluno inquieto. Questionador, achava que não precisava estudar e tinha o sonho de ser atleta. Suas habilidades no basquete o levaram a cursar o primeiro ano do Ensino Médio no Marista, colégio onde se destacava no esporte.

Jorge mal sabia que seu destino mudaria, e não teria ligação com nenhuma modalidade atlética. Foi naquela escola que o jovem jogador teve o primeiro contato com a música. “Meus amigos tinham uma banda. Comecei a brincar e, de repente, estava tocando. Um deles me disse que eu tinha muita facilidade e me chamou para ingressar na banda. Eu entrei para tocar pandeiro”, diz.

Jorge convivia com os sons e ritmos desde criança: “Meu pai é mestre de capoeira por muitos anos. Então, tinha um contato com a percussão, mas não como músico. Por exemplo: eu não sabia o que era a nota dó”, relembra.

Jorge Salomão
Jorge Salomão

Aos 17 anos, fechou contrato profissional como jogador, mas não abandonou a música. Sempre a carregava no peito. “Aprendi a tocar sozinho mais de 15 instrumentos de percussão em apenas um ano.”

Dois anos depois, largou a carreira esportiva logo após perceber a insatisfação dos parceiros de equipe com os termos financeiros do basquete. “Eles se aposentam muito cedo. Na época, pensei: ‘não quero isso’. Foi a decisão mais difícil que tomei até então”, explica.

Novos rumos
Jorge entrou para a faculdade de administração. Vinculou-se, também, aos pais, Ralil Nassif e Renata Salomão, na empresa da família, a escola de música Bsb Musical. “Me encontrei no primeiro semestre da universidade e me tornei um bom aluno”, frisa.

0

Durante os estudos, o brasiliense montou duas bandas, uma de pagode e outra de samba, MPB e bossa nova. Também fundou um trio dos gêneros pop internacional e surf music. “Começamos a rodar Brasília com nossas apresentações”, cita.

Suas características mais marcantes, o perfil de liderança e a proatividade possibilitaram a ocupação de múltiplos papéis dentro de um grupo musical, como o de vendas, a face empresarial, a montagem de som e, é claro, seu lado instrumentista.

“Foi quando tive um estalo: já que eu tinha um know-how de venda e sonorização, por que não montar um negócio para casamentos, já que pagam melhor?”, expõe.

Jorge Salomão
Jorge Salomão

Em 2013, com apenas 22 anos, Jorge dominou o universo dos casamentos. Em um ano, participou de, pelo menos, 100 cerimônias.

Bsb Produções

O negócio logo começou a tomar corpo e dar resultados financeiros. Jorge contratou funcionários e comprou equipamentos de som. Entretanto, a rotina agitada e com muitas demandas fez com que, infelizmente, o produtor deixasse de tocar seus instrumentos.

Empolgado com as novas trilhas, dedicou-se ainda mais à área. Fez cursos de comunicação e marketingA agenda lotada abrigava desde eventos privados até os abertos ao público, gratuitos, beneficentes, entre outros.

Apesar do crescimento exponencial, Jorge pondera que não foi tão fácil convencer os pais sobre a marca. “Eles tinham o sonho de me colocar para fazer concurso. No entanto, não consigo sentar para estudar alguma coisa que eu não queira. Não era para mim”, relata.

Jorge Salomão
Jorge Salomão

“A partir do momento que você vira referência em alguma coisa, não tem como não ter estabilidade”

Jorge Salomão

Irmãs, a Bsb Musical e a Bsb Produções são administradas em conjunto, com 30 e oito funcionários, respectivamente. Além disso, o portfólio de músicos contratados engloba 40 pessoas. Os artistas são todos locais e abrangem diferentes gêneros musicais.

“Fazemos umas 15 apresentações por semana, o que equivale a 60 por mês”, revela. A empresa realiza consultoria para restaurantes, bares e boates; soluções artísticas; eventos corporativos; e montagem de infraestrutura.

Na lista de músicos exclusivos da casa, aparecem o cantor Marvyn, o DJ Dudu Moreira, as bandas Lavi e Surf Sessions, entre outros artistas.

Segundo o empresário, os estilos mais demandados pelos clientes são música eletrônica e funk.

Jorge atua, ainda, com as grande produtoras de Brasília, como a R2, Funn, Influenza, entre outras. “Sou muito amigo dos produtores de eventos e donos de casas de festas da cidade”, diz.

Jorge Salomão
Jorge Salomão

Não bastasse tantas ocupações, encontrou tempo na agenda e fundou a Imagina, produtora presidida pelo empresário e mais quatro sócios. A marca entra no mercado ocasionalmente e promove eventos pontuais.

“A Imagina é uma empresa com estratégia interessante. Nós pegamos datas e momentos que não choquem com outros eventos. Ela não foi criada para dar dinheiro e sim para ter uma entrega muito legal. Me ajudou a fomentar outros negócios e me abriu muitas portas. Meu know how melhorou e aprendi ainda mais”, explica.

Brasília afora

O talento não se limita à capital do país. O jovem prodígio fecha contratos em outras cidades – em sua maioria, eventos privados – e leva o time de artistas brasilienses, inclusive a equipe técnica.

0

Futuros projetos

Idealizada e fundada há dois anos por seu tio, Flávio Oliveira, a Musiflex nasceu com o intuito de oferecer aulas de música a qualquer hora.

Com mensalidade a R$ 99, uma das características da escola é a flexibilidade. “Ele é um gênio. Estava em uma academia fazendo avaliação física e pensou: ‘por que isso aqui não vende música?’. Ele viu que a música poderia ser algo mais fácil”, detalha.

Com duas unidades em Brasília, em Águas Claras e na Asa Norte, o próximo passo é inaugurar na Asa Sul, sob direção de Jorge, ainda neste ano. “Com certeza será a maior franquia de música do Brasil”, deseja. Em dois anos, o produtor prevê a abertura de seis operações em São Paulo, com a ajuda de sócios.

A empresa fornece cursos de violão, guitarra, baixo, bateria, teclado e canto.

Siga e curta a playlist feita pelo empresário e produtor musical com faixas pop: 

Siga e curta a playlist feita pelo empresário e produtor musical com composições de bossa nova:

Siga e curta a playlist feita pelo empresário e produtor musical com jazz instrumental, perfeito para trabalhar:

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias