Covid-19: cuide da sua alimentação com dicas de Clayton Camargos

O nutricionista revela segredos e desmente mitos que circulam as redes sociais nos últimos dias. Aprenda, também, receita uma sopa perfeita

Clayton CamargosMYKE SENA/ ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

atualizado 24/03/2020 18:20

O nutricionista e educador físico Clayton Camargos está atento a tudo o que vem acontecendo nos últimos dias. O criador do calendário anual Metafísicos lançou uma série de dicas que auxiliam no comportamento alimentar das pessoas que enfrentam a quarentena do coronavírus em suas casas.

Para o profissional, todos precisam de um sistema imune adaptado para enfrentar a pandemia. “A alimentação saudável é responsável pela nutrição do organismo e por defendê-lo de processos infecciosos. Entretanto, pontualmente no caso da Covid-19, os alimentos não tem o poder de imunizar e, tampouco, curar a infecção”, defende.

Nessa linha, Clayton alerta para ofertas milagrosas de multiminerais e polivitamínicos com a promessa de imunizar ou tratar a doença. “Não existe vacina nem cura para o novo coronavírus”, destaca.

Todavia, segundo o nutricionista, essas formulações podem ser adjuvantes ao tratamento nutricional quando existe indicação terapêutica e prescritas por um especialista.

Alimentos que contam com abundância de vitaminas C, E, zinco e ferro devem ser priorizados na dieta “em razão de investigações científicas mostrarem que indivíduos com níveis adequados desses nutrientes se tornam mais resistentes às infecções oportunistas”, pontua.

Veja alguns exemplos:

  • Frutas cítricas, em especial a acerola, cuja uma unidade é suficiente para atender a ingestão diária recomendada de vitamina C;
  • Folhosos verdes escuros;
  • Alho;
  • Cúrcuma;
  • Cebola;
  • Gengibre;
  • Própolis;
  • Oleaginosas, como as castanhas de caju, castanha-do-Brasil, baru, amêndoas, nozes, macadâmia, pistache, sementes de girassol e abóbora;
  • Fígado bovino;
  • Grãos, como feijão, grão de bico e lentilha;
  • Cogumelos shitake e shimeji;
  • Uvas.
Acerolas
Uma unidade de acerola é suficiente para atender a ingestão diária recomendada de vitamina C

“A vitamina D também tem uma ação imunoprotetora relevante”, diz. Podemos encontrá-la no bacalhau e arenque.

Contudo, a melhor prática é a exposição solar de pelo menos 30min diariamente, com o mínimo de roupa possível, das 8h às 11h, ou das 16h às 18h.

Mais um nutriente entra para a lista dos fundamentais: o ômega 3. “Ele é um anti-inflamatório importante e que tem uma capacidade anti-oxidativa muito bem-vinda em quadros gripais”, afirma. Sardinha, salmão e atum são ricos em ômega 3.

Salmão
Salmão é um dos peixes ricos em ômega 3

Para hidratar, Clayton aconselha beber bastante água, chás e sucos naturais; e consumir saladas de frutas.”Um corpo bem hidratado não apenas combate quadros virais com maior competência, como também preserva a massa magra”, enfatiza.

Apesar da grande variedade de opções, há itens que devem ser evitados, como alimentos ultra processados e industrializados, generosos no açúcar, sódio e gordura saturada, e pobres em nutrientes. “Descasque mais e desempacote menos!”, alerta o nutricionista.

Para Clayton, chegou o tempo de cozinhar em casa. O hábito permite a seleção de ingredientes e preparações mais saudáveis, com níveis calóricos controlados; redução da contaminação; oportunidade de aprender receitas saborosas; entre outras possibilidades.

Homem e mulher cozinhando
Cozinhar é uma sugestão para a quarentena

O profissional ainda ressalta que a culinária caseira não significa fazer estoques com abastecimento exagerado de alimentos. “Não existe necessidade. Ao contrário: esse tipo de postura pode colaborar para o desabastecimento da população”, defende.

Confira, a seguir, uma receita de sopa saborosa, nutritiva e de um valor calórico adequado para entrar no cardápio da dieta saudavel sugerida pelo especialista>

Sopa “laranja”

Ingredientes:
500g de peito de frango ou filé de tilápia ou de carne bovina;
160g de cenouras e/ou beterraba;
100g de cebolas;
180g de batata doce e/ou mandioca e/ou inhame;
180g de abobrinha e/ou chuchu e/ou repolho;
20g de alho;
5g de curry;
5g de pimenta dedo de moça;
20ml de azeite de oliva extravirgem ou de óleo de coco.

Modo de preparo:
Corte em cubinhos ou desfie o peito de frango/tilápia/carne bovina em um ralador fino;
Rale todos os ingredientes, menos a cebola (corte em lua e ao meio);
Coloque o azeite extravirgem ou óleo de coco na panela, doure os cubinhos de peito frango/tilápia/carne de vaca (ou desfiado);
Junte os legumes e a cebola, coloque 1 litro e 1/2 de água, os temperos e o curry;
Após levantar fervura, deixe em fogo baixo por mais 30 minutos;
Observação: Caso queira, pode liquidificar e fazer um creme.
Para os veganos, a proteína animal pode ser substituída na mesma quantidade por shitake, shimeji, champignon ou portobello.
Essa receita pode render até 6 porções de 300g cada.

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias