Bolsonaro ignora crise do PSL em live de 25 minutos

Ao lado do empresário Luciano Hang, em Santa Catarina, o presidente limitou-se a falar sobre assuntos econômicos

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 17/10/2019 21:19

Em viagem a Santa Catarina desde o início da tarde, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) evitou falar sobre a crise do PSL durante a transmissão ao vivo pelo Facebook desta quinta-feira (17/10/2019), que durou 24 minutos e 49 segundos.

O racha do partido movimentou o Planalto e o Congresso ao longo do dia. Um dos acontecimentos de destaque está ligado ao líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO). O deputado foi gravado em uma reunião a portas fechadas dizendo que iria “implodir” o presidente, chamando-o ainda de “vagabundo” (na foto em destaque, os dois quando não estavam às turras).

O áudio que contém a fala foi divulgado depois que Bolsonaro articulou junto a parlamentares a substituição de Waldir pelo seu filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Uma conversa do presidente nessa movimentação política também foi vazada.

Outro ponto foi a destituição da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) do cargo de líder do governo no Congresso. Ressentida, a parlamentar falou em ingratidão por parte do governo e publicou que a saída é uma “alforria”.

Bolsonaro preferiu falar sobre economia, ao lado do empresário Luciano Hang. Além de garantir que vai pagar o 13º a beneficiários do Bolsa Família todos os dias, projetou um país com menos de 10 milhões de desempregados em 2022.

SOBRE O AUTOR
Manoela Albuquerque

Formada em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo no ano de 2016, com passagem pela Universidade do Porto, em Portugal. Foi repórter por dois anos no G1 Espírito Santo e participou de projetos como o Monitor da Violência, premiado no Data Journalism Awards 2018. É uma das vencedoras do 35º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo e do VII Prêmio República.

Últimas notícias