Gilmar Mendes fala em alcoolismo no MP: “Vai se fazer bafômetro?”

Durante sessão no STF, o ministro falou sobre os vazamentos de informações sigilosas e de "herança" deixada pelo ex-PGR Rodrigo Janot

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 07/11/2019 21:02

Durante o julgamento sobre prisão após condenação em 2ª instância, no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (07/11/2019), o ministro Gilmar Mendes disse que o “alcoolismo” virou um problema no Ministério Público (MP). “Vai se fazer bafômetro nas provas?”, questionou, em referência aos concursos públicos.

Mais cedo, o ministro ainda alfinetou o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot afirmando que muitas informações sigilosas vazaram na época em que ele chefiava o Ministério Público Federal (MPF). “Isso só foi possível por um sujeito alcoólatra”, declarou o ministro, a princípio sem mencionar diretamente o nome do ex-PGR. “Essa é a herança do procurador Janot. Isso é uma bagunça.”

A inimizade entre os dois foi escancarada depois que o ex-PGR confessou ter ido armado ao Supremo, com a intenção de matar Gilmar Mendes a tiros e depois se suicidar. Ele contou, contudo, que desistiu no meio do caminho.

Últimas notícias