Bolsonaro ignora crise do PSL em live de 25 minutos

Ao lado do empresário Luciano Hang, em Santa Catarina, o presidente limitou-se a falar sobre assuntos econômicos

atualizado 17/10/2019 21:19

Igo Estrela/Metrópoles

Em viagem a Santa Catarina desde o início da tarde, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) evitou falar sobre a crise do PSL durante a transmissão ao vivo pelo Facebook desta quinta-feira (17/10/2019), que durou 24 minutos e 49 segundos.

O racha do partido movimentou o Planalto e o Congresso ao longo do dia. Um dos acontecimentos de destaque está ligado ao líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO). O deputado foi gravado em uma reunião a portas fechadas dizendo que iria “implodir” o presidente, chamando-o ainda de “vagabundo” (na foto em destaque, os dois quando não estavam às turras).

O áudio que contém a fala foi divulgado depois que Bolsonaro articulou junto a parlamentares a substituição de Waldir pelo seu filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Uma conversa do presidente nessa movimentação política também foi vazada.

Outro ponto foi a destituição da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) do cargo de líder do governo no Congresso. Ressentida, a parlamentar falou em ingratidão por parte do governo e publicou que a saída é uma “alforria”.

Bolsonaro preferiu falar sobre economia, ao lado do empresário Luciano Hang. Além de garantir que vai pagar o 13º a beneficiários do Bolsa Família todos os dias, projetou um país com menos de 10 milhões de desempregados em 2022.