Influencer é impedida de viajar pela Qatar por ser “gorda demais”

Juliana Nehme está retida no Líbano após tentar fazer uma conexão para Doha pela companhia aérea

atualizado 24/11/2022 10:13

Juliana Nehme Reprodução

A influenciadora brasileira Juliana Nehme foi impedida de viajar pela Qatar Airways por, segundo a companhia aérea, ser “gorda demais”. Em uma série de posts nas redes sociais, a modelo contou que está no Líbano, de onde faria uma faria uma conexão para Doha, no Catar e, depois, retornaria ao Brasil. Por causa da decisão da Qatar, ela não conseguiu sair do país de origem.

“A aeromoça da Qatar disse que eu não posso embarcar porque eu sou muito gorda e não tenho direito a essa passagem. Estou eu, a minha mãe, a minha irmã e meu sobrinho, nós pagamos US$ 4 mil (cerca de R$ 21 mil) por essas passagens”, relatou, chorando.

“Agora, ela simplesmente se nega a dar as passagens e a me deixar embarcar no voo para Doha e de lá para São Paulo porque sou gorda. Agora, o que eu vou fazer?”, questionou.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Segundo Juliana, a Qatar alegou que ela não tem direito à passagem econômica, que foi comprada por US$ 1 mil, o equivalente a R$ 6 mil. Para viajar, ela teria que desembolsar US$ 3 mil dólares, cerca de R$ 16 mil, em uma passagem executiva, ou adquirir dois bancos comuns.

“Eles estão negando o direito de eu viajar. Eu vim de Air France normal, não tive problema, e agora eles estão me negando a minha passagem… Gente, eu tô desesperada, me ajudem. Eles não querem que eu embarque porque eu sou gorda. A passagem business custa US$ 3 mil e não tenho. Não sei o que fazer”, desabafou.

Ajuda da embaixada brasileira

Na manhã desta quinta-feira (24/11), Juliana gravou Stories contanto que está recebendo ajuda da embaixada brasileira no Líbano. Segundo a influencer, a Qatar manteve seu posicionamento junto ao órgão.

“Consegui falar com o embaixador do Brasil no Líbano e ele está me ajudando. Ele conseguiu falar com a Qatar, mas ela não abre mão do pagamento de uma passagem extra e da multa”, desabafou.

Mais lidas
Últimas notícias