Carlinhos Maia: polícia descarta participação de funcionários em roubo

Para a corporação, não há elo entre "seguranças e funcionários que prestam serviço ao empreendimento ou a própria vítima" com o crime

atualizado 14/08/2022 10:53

A Polícia Civil de Alagoas descartou que funcionários de Carlinhos Maia e Lucas Guimarães tenham ajudado os criminosos a roubar o apartamento dos influencers, em 30 de maio. Em coletiva de imprensa nesse sábado (13/8), a corporação afirmou que “empresas de segurança e funcionários que prestam serviço ao empreendimento ou a própria vítima” foram excluídos da lista de suspeitos.

Em 30 de maio, Carlinhos postou no Instagram que apartamento dele em Maceió foi invadido enquanto ele estava no hospital após se submeter a uma lipoaspiração. O marido de Maia, o também influenciador Lucas Guimarães, viajava a trabalho.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Nesse sábado, a polícia conseguiu recuperar os diamantes e os relógio furtados do apartamento dos influenciadores. A ação aconteceu em Campina Grande, na Paraíba.

“Nós trabalhamos com muitos nomes e com muitas informações. Então as pessoas que não tinham envolvimento com o crime foram descartadas, como empresas de segurança e funcionários que prestam serviço ao empreendimento ou a própria vítima”, explicou o delegado.

Prisões

Eliabio Custódio Nepomuceno e Wellington Medeiros da Silva foram presos em 7 de junho e seguem em um presídio em Maceió. Com eles, foi preso também Emerson de Holanda Lira, que conseguiu o direito de responder ao crime em liberdade.

A corporação não detalhou qual dos três confessou o crime e levou os investigadores ao local onde estavam as joias roubadas.

Mais lidas
Últimas notícias