Vídeo: cão com deficiência é abandonado duas vezes no mesmo dia

Os tutores já foram identificados e o caso foi registrado na Polícia Civil do RS. Agora, a prefeitura procura um novo lar para o cachorro

Divulgação / Secretaria de Proteção Animal de São Leopoldo

atualizado 03/01/2020 23:33

Um cachorro branco com deficiência nas duas patas dianteiras foi abandonado duas vezes na quinta-feira (02/01/2020), em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Um vídeo enviado anonimamente à prefeitura mostra a tutora abandonando o cão na rua e indo embora. Depois disso, é o tutor quem deixa o animal, mas desta vez na sede da Secretaria Municipal de Proteção Animal (Sempa). Após tantos abandonos, o bichinho apresenta quadro de depressão e o governo local tenta encontrar um novo lar para ele.

O secretário da pasta, Anderson Ribeiro, publicou as imagens em seu perfil do Facebook, gravadas em frente ao local de trabalho de seu tutor, por câmeras de monitoramento da cidade. O vídeo mostra a mulher tirando dois cachorros do carro. Ela abandona apenas o branco e o outro é colocado de volta no veículo. O cãozinho tenta seguir o carro da tutora e, em vão, caminha pelo bairro, perdido.

Segundo Ribeiro, depois disso, ele foi levado à sede da Sempa por seu tutor. De coleira e em bom estado de saúde, a equipe trabalhou com a hipótese de que ele estaria perdido de sua família. Mas, após ter recebido o vídeo, chegou à conclusão de que ele foi abandonado.

“Por uma briga de casal, a esposa abandonou o cão na rua em frente à empresa onde o marido trabalha. No mesmo dia, o marido também abandonou o animal: usou o veículo da empresa para levar o cachorro à Sempa, omitindo a informação de que era o responsável pelo animal com deficiência”, escreveu.

Os responsáveis foram identificados e o caso foi registrado na Polícia Civil através de Boletim de Ocorrência on-line. O cão está abrigado no Canil Municipal de São Leopoldo até estar disponível para adoção. No local, foi batizado de “Tintim“.”Pedimos a todos que passem a pensar mais nos seus pets, não os abandonem. Além de eles não merecerem, é traumático, cruel e um crime! Denuncie!”.

 

Últimas notícias