Vídeo: adolescente é baleado por PM após carro tentar fugir de blitz

Ação foi flagrada por câmeras de seguranças; o rapaz voltava a pé da escola quando foi atingido nas pernas. Caso deve ser investigado

atualizado 20/08/2021 20:49

goias adolescente baleado por pmReprodução

Goiânia – Por pouco um adolescente de 16 anos não perdeu a vida após passar próximo a uma blitz no município de Rio Verde, no sudoeste goiano.

Imagens de câmera de segurança flagraram o momento em que um dos policiais que estavam no local sacou uma arma e atirou no motorista do veículo, que furou o bloqueio policial. No entanto, o jovem que voltava da escola a pé foi atingido.

Veja o vídeo:

A blitz aconteceu na manhã dessa quinta-feira (19/8), por volta das 12h, durante fiscalização policial no setor Vila Borges.

De acordo com a Polícia Militar, os agentes deram ordem de parada para um veículo, que não respeitou e fugiu. Neste momento, um dos militares atirou duas vezes contra o carro e um dos disparos acabou acertando o adolescente, que estava a cerca de 100 metros do local da tentativa de abordagem.

O Metrópoles entrou em contato com a Polícia Militar e, até o fechamento deste texto, não houve retorno.

Uma das balas atingiu a perna do adolescente, que voltava da escola. W. da S. foi socorrido, levado para umaa UPA e depois para outro hospital, onde passou por cirurgia para a retirada do projétil. O adolescente se recupera bem e já está em casa.

Perseguição

De acordo com o relato do policial no boletim de ocorrência, após o disparo ele e a equipe perseguiram o carro até perdê-lo de vista e não perceberam que o adolescente havia sido atingido. Cerca de 20 minutos depois, foram informados de que havia uma pessoa baleada na UPA do bairro.

Segundo o portal G1, o PM que efetuou o disparo relatou no registro policial que atirou na direção do pneu direito traseiro do veículo. Ainda segundo ele, há vários registros de abordagens, posse pra consumo de drogas e receptação, entre outros, no carro que furou o bloqueio.

Consta na ocorrência que o pai do adolescente e o garoto não demonstraram interesse em denunciar o caso à Polícia Civil. Para a corporação, a responsabilidade da investigação do caso é da Corregedoria da Polícia Militar.

Mais lidas
Últimas notícias