Vídeo. Venezuelanos são expulsos por moradores em Roraima

Imigrantes tiveram pertences destruídos e queimados após protesto de habitantes da região

atualizado 18/08/2018 18:47

Material cedido ao Metrópoles

O sábado (18/8) é tenso em Pacaraima, cidade do estado de Roraima que faz fronteira com a Venezuela. Imigrantes do país vizinho tiveram pertences e abrigos queimados e foram expulsos por moradores da região.

Segundo o site Folha Web, de Boa Vista, habitantes da região protestam contra os venezuelanos acampados na cidade após espancamento de um comerciante na noite dessa sexta-feira (17/8). Raimundo Nonato de Oliveira, de 55 anos, foi assaltado quando chegou em casa.

A agressão teria sido cometida por imigrantes, mas a polícia ainda não confirmou a identidade dos criminosos. O tumulto em Pacaraima é acompanhado de perto pela PM.

OAB repudia
Após a divulgação do episódio, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou nota em repúdio às agressões ocorridas em Pacaraima. A entidade pede “solidariedade federativa para preservar brasileiros e venezuelanos de um agravamento do difícil quadro em que se encontram”. Confira o posicionamento na íntegra:

“O grave episódio de violência ocorrido neste sábado (18), na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, expõe de forma clara o drama humanitário que abate nossos vizinhos. Nesta semana, estive em Boa Vista, capital de Roraima, onde pude presenciar as dificuldades enfrentadas tanto por imigrantes quanto pela população das cidades que hoje são a porta de entrada dos que buscam uma condição melhor para sobreviver.

Tive a oportunidade de conversar sobre o assunto com a governadora Suely Campos e com a presidente do Tribunal de Justiça, Elaine Bianchi, e de
conhecer os aspectos que hoje tornam Roraima um estado em situação difícil, merecedora de atenção especial por parte do governo federal para encontrar alternativas e soluções.

É sabido que o Estado de Roraima não tem condições de abrigar todos os imigrantes. Ao longo dos últimos três anos, o Estado recebeu mais de 50 mil imigrantes. Calcula-se que, atualmente, cerca de 800 imigrantes venezuelanos ingressem diariamente, causando sobrecarga aos hospitais, tornando ainda mais vulnerável todo o sistema de saúde, além de reflexos no número insuficiente de vagas em escolas e o aumento da criminalidade.

O momento é de atenção, por isso é preciso que haja solidariedade federativa para preservar brasileiros e venezuelanos de um agravamento do difícil quadro em que se encontram.

Cabe ao governo federal uma atuação urgente antes que uma tragédia aconteça. Está claro que o problema vem se agravando pela inoperância das autoridades ao longo desse episódio. O que era uma questão humanitária agora tem forte conotação de segurança. Os Estados precisam se organizar para receber os venezuelanos e dar um exemplo ao mundo de democracia e solidariedade.”

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB

 

Últimas notícias